Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Gleisi Hoffmann respira espontaneamente, conversa e se alimenta após cirurgia do coração, diz boletim

    Deputada fez uma cirurgia de revascularização do miocárdio no sábado (30).

    A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) no plenário da Câmara - 22/06/2022
    A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) no plenário da Câmara - 22/06/2022 Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

    Da CNN

    Um boletim médico da Hospital DF Star deste domingo (1) informa que a deputada federal e presidente do PTGleisi Hoffmann, respira espontaneamente e está conversando e se alimentando.

    “[Ela] encontra-se em fase de recuperação, demonstrando resposta positiva à cirurgia realizada. Não há previsão de alta”, diz a nota. Ela fez uma cirurgia de revascularização do miocárdio no sábado (30). O tempo total de internação da deputada deve ser de oito dias.

    Gleisi, que tem 58 anos, não apresentou sintoma algum, apesar de a obstrução ser grande, de 90%. A ausência de sinais frente a um problema cardiovascular grave é mais comum entre as mulheres.

    A previsão do boletim de sábado (30) a previsão era ela ficar dois a três dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, em seguida, passar cinco dias no quarto do Hospital DF Star.

    O procedimento teve duração de seis horas. Foram realizados dois enxertos de artéria mamária para restaurar a circulação sanguínea adequada ao coração.

    Gleisi foi internada na quinta-feira (28), no hospital DF Star, no centro de Brasília, após realizar exames de rotina que constataram uma obstrução coronária.

    As artérias coronárias são os vasos sanguíneos que irrigam o músculo do coração. O tratamento pode ocorrer por forma medicamentosa ou cirúrgica, dependendo da avaliação médica.

    Segundo boletim, o procedimento de revascularização do miocárdio “é rotineiramente realizado em casos de doença arterial coronária, e refere-se à colocação de um enxerto de mamária e uma ponte de safena, que criam um novo caminho para o sangue fluir até o coração”.

    (Publicada por Carolina Farias)