Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Deputados dos EUA pedem extradição de Bolsonaro

    "Apoio o presidente Lula e o governo democraticamente eleito no País", afirma deputado democrata Joaquin Castro, representante do Texas

    Bolsonaro chega com comitiva em Orlando, na Flórida, em 31 de dezembro de 2022
    Bolsonaro chega com comitiva em Orlando, na Flórida, em 31 de dezembro de 2022 Reprodução

    Elisa Calmon, do Estadão Conteúdo

    Parlamentares norte-americanos criticaram, neste domingo (8) a estadia do ex-presidente do Brasil Jair Bolsonaro no país.

    O democrata Joaquin Castro, representante do Texas, pediu a extradição do ex-presidente, que está hospedado na Flórida.

    “Ele é um homem perigoso. Deveriam mandá-lo de volta para seu país natal, o Brasil”, afirmou o membro da Câmara dos Representantes.

    “Apoio o presidente Lula e o governo democraticamente eleito no País”, diz ainda a postagem, que conta com o apoio de outros políticos democratas.

    Assim como a mídia internacional, Castro relacionou os ataques promovidos neste domingo em Brasília com a revolta de apoiadores do ex-presidente Donald Trump em 2021.

    “Terroristas domésticos e fascistas não podem usar a cartilha de Trump para minar a democracia”, disse Castro.

    Na mesma linha, Alexandria Ocasio-Cortez, de Nova York, publicou que dois anos depois do ataque ao Capitólio, “vemos fascistas tentando fazer o mesmo no Brasil”.

    Na publicação, defendeu também a solidariedade a Lula e o fim do “refúgio” dos EUA a Bolsonaro. A postagem da democrata, ativa nas redes sociais, pouco antes do fechamento deste texto, somava cerca de 75 mil curtidas e 16 mil compartilhamentos.

    O presidente norte-americano, Joe Biden, condenou “o atentado à democracia e à transferência pacífica do poder no Brasil”.