Diretor-executivo da Prevent Senior não irá à CPI nesta quinta, diz empresa

Em nota, a Prevent Senior afirmou que não houve tempo hábil para viabilizar a presença do médico, já que ele recebeu a intimação na tarde de quarta-feira

Julliana Lopesda CNN*

em Brasília

Ouvir notícia

O diretor-executivo da Prevent Senior Pedro Benedito Batista Junior não irá comparecer para depor na CPI da Pandemia nesta quinta-feira (16), informou a empresa.

Em nota enviada à comissão, a operadora de saúde diz que o e-mail de intimação para que o médico fosse ao Senado prestar esclarecimentos sobre o chamado “tratamento precoce” chegou no fim da tarde de quarta-feira (15), e que, portanto, não houve tempo hábil para viabilizar seu comparecimento.

“Isso porque, de acordo com o artigo 218 (parágrafo segundo) do Código de Processo Civil, o prazo mínimo para atender a uma convocação desta natureza é de 48 horas”, justificam.

“A Prevent Senior reitera que prestou todos os esclarecimentos encaminhados pela CPI nos últimos meses. E que continua à disposição para quaisquer esclarecimentos complementares”, complementa a nota.

Segundo a defesa do médico, ele deve comparecer à CPI se receber outra notificação com maior tempo tanto para chegar à Brasília – o executivo encontra-se em São Paulo – como para a análise dos autos que embasaram a convocação.

Ainda de acordo com os advogados de Pedro Batista, a CPI já havia sido informada do não-comparecimento do médico por volta das 19h de quarta-feira, horas após o recebimento da intimação.

A possibilidade de um pedido de condução coercitiva também é descartada, diz a defesa, justamente porque o diretor não se recusou a comparecer e tem amparo legal para assim fazê-lo.

A empresa ainda complementou que “o habeas-corpus concedido pelo STF ao médico não tem por objetivo conseguir o silêncio do convocado, mas meramente impedir que ele seja alvo de eventuais constrangimentos ilegais”.

Na quarta, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o depoente a não responder perguntas que possam incriminá-lo.

A própria convocação de Pedro Batista era um “plano B” da cúpula da CPI, que tinha como intenção original ouvir o executivo da Precisa Medicamentos, Danilo Trento, nesta quinta. No entanto, o empresário não foi encontrado para ser intimado.

“Tratamento precoce”

A comissão quer investigar a Prevent Senior sobre uma possível pressão para que os médicos conveniados prescrevessem medicamentos do chamado tratamento precoce para a Covid-19, sem eficácia e segurança comprovada.

O requerimento para a presença de Pedro Batista foi feito pelo senador Humberto Costa (PT-PE), que afirmou ter recebido denúncias de pacientes da operadora assediados para aceitar medicamentos do “tratamento precoce”.

De acordo com o parlamentar, que trouxe o caso para conhecimento do colegiado, a denúncia dos médicos também é objeto de avaliação no Tribunal de Contas da União (TCU);

*Com informações da Agência Senado

Mais Recentes da CNN