Doria não tem razão em chamar acordo com MDB de golpe, diz Aníbal

Partidos contratam uma pesquisa para definir candidatura única da terceira via ao Palácio do Planalto

Douglas PortoElis Francoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O ex-senador José Aníbal (PSDB-SP) declarou, neste domingo (15), em entrevista à CNN, que o pré-candidato do partido à Presidência da República, João Doria, não tem razão em chamar de golpe a contratação de uma pesquisa para definir a candidatura única da terceira via junto ao MDB e o Cidadania.

“Eu acho que o PSDB deve manter o entendimento que fez com as outras forças políticas, o MDB e Cidadania. Que eles fariam uma avaliação quantitativa e qualitativa sobre as potencialidades dos dois candidatos, Doria e Simone [Tebet, pré-candidata do MDB], e arbitrariam em favor de uma dessas candidaturas”, explicou Aníbal.

“O Doria chamar isso de golpe, ele não tem razão, porque ele participou desse entendimento, chegou a se manifestar sobre isso. E, agora, chutou o pau da barraca e disse que é golpe, que ele não vai aceitar o resultado. Ele está antecipadamente achando que o resultado pode não ser favorável, e tem uma postura de quem está acuado”, afirmou.

O levantamento que vai nortear a definição de uma chapa única do chamado centro democrático será realizado pelo Instituto Guimarães Pesquisa e Planejamento e deve levar em consideração tanto critérios de pesquisa quantitativa, quanto qualitativa. Os resultados serão apresentados na quarta-feira (18), segundo anunciaram os dirigentes das siglas.

Em carta enviada ao presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, Doria alega que “apesar de termos vencido legitimamente as prévias, as tentativas de golpe continuaram acontecendo”.

Após o acontecimento, o dirigente convocou, para terça-feira (17), uma reunião ampliada da Executiva Nacional do PSDB, com a presença das bancadas da Câmara dos Deputados e do Senado. A CNN apurou que Araújo deve trabalhar para, durante o encontro, tentar obter maioria e deliberar contra a candidatura de Doria.

Para Aníbal, o ex-governador de São Paulo se participasse do encontro e “se propusesse a conversar, como já teve oportunidade com os deputados federais e senadores”.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Veja os possíveis candidatos à Presidência da República em 2022

 

Mais Recentes da CNN