Doria tem que responder por vítimas da COVID-19 em SP, diz Bolsonaro

Em fala rápida a apoiadores, presidente voltou a atacar governadores, prefeitos, e citou o STF

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar prefeitos e governadores por medidas de prevenção à COVID-19 na tarde desta quarta-feira (29).

“O Doria tem que responder por São Paulo, o estado em que mais gente perdeu a vida”, disse. “Quem decidiu todas as políticas restritivas foram governadores, prefeitos, o Supremo [Tribunal Federal] que decidiu.”

Mais cedo, Bolsonaro já havia criticado a gestão paulista. “Pergunte ao sr. João Doria, ao sr. Bruno Covas, por que tomaram medidas tão restritivas e continua morrendo gente”, disse.

O estado de São Paulo é o epicentro da pandemia no Brasil, com 26.158 casos e 2.247 mortes.

Mais cedo, em entrevista coletiva, Doria criticou o presidente. “Eu posso enumerar algumas atividades que o senhor [Bolsonaro] poderia ter tomado como presidente e não tomou. Você deveria respeitar os brasileiros que te elegeram, e os que não elegeram também. Deveria respeitar as famílias que perderam pessoas pelo coronavírus. O coronavírus que o senhor se referiu como ‘gripezinha’ e minimizou falando que não era grave. Pare de atrapalhar quem está tentando salvar vidas”, disse.

“Venha a São Paulo. Saia da sua redoma de Brasília e venha visitar os hospitais. Venha ver a gripezinha. Venha ver as pessoas agonizando nos leitos e a preocupação do pessoal da saúde em São Paulo”, acrescentou. “Esteja presente para ver a realidade do seu país, e não a sua realidade do estande de tiro onde foi ontem celebrar enquanto choramos mortes de brasileiros”, disse. “Percorra hospitais e seja solidário com a realidade do seu país”, afirmou o tucano.

Leia também:

Rui Costa e Ratinho Jr. comentam acusações de Bolsonaro a governadores

O presidente também citou Rui Costa (PT), governador da Bahia. “Não adianta o Rui Costa ficar de palhaçada, me acusando.” O petista enviou uma nota à CNN, em que diz que “não considera salvar vidas uma palhaçada”. “A gente precisa deixar de fazer política e governar o Brasil”, escreveu.

Mais cedo, Costa havia comentado as falas do presidente em entrevista à CNN. “O meu desejo é que o presidente parasse de agredir prefeitos e governadores e passasse a governar”, disse.

O chefe do Executivo também comentou que, ainda nesta semana, deve sair um parecer que permite o retorno do futebol.

De acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, o Brasil tem 78.162 casos e 5.466 mortes por COVID-19.

Mais Recentes da CNN