“É coisa de preto, né”: fala racista de vereador Camilo Cristófaro vaza durante sessão na Câmara

À CNN, a defesa do vereador do PSB respondeu que "por enquanto não irá se manifestar sobre a questão"; a corregedoria da Câmara irá investigar o caso

Rafaela LaraBruna Festada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Uma fala de cunho racista do vereador Camilo Cristófaro (PSB) vazou durante uma sessão da Câmara Municipal de São Paulo na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Aplicativos durante a manhã desta terça-feira (3).

Um trecho da fala do vereador passou a circular nas redes sociais. No áudio, é possível ouvir Cristófaro dizendo: “Não lavaram a calçada (…) é coisa de preto, né?”

À CNN, a defesa do vereador respondeu que “por enquanto não irá se manifestar sobre a questão”. Em nota, o presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo, Milton Leite, afirmou que recebe a denúncia com “indignação” e diz que o caso será analisado pela Corregedoria da Câmara.

“Como negro e presidente da Câmara tenho lutado com todas as forças contra o racismo, crime que insiste em ser cometido dentro de uma Casa de Leis e fora dela também. O caso será apurado pela Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo”, diz a nota.

A vereadora Luana Alves (PSOL) afirmou que entrará com uma representação contra o vereador do PSB.

“No início da sessão da CPI dos Apps, agora há pouco, o termo “coisa de preto” foi proferido no microfone do plenário virtual. O áudio foi captado pelo microfone de um vereador. Entraremos com representação na corregedoria da Câmara para que seja investigado. RACISTAS NÃO PASSARÃO!”, escreveu nas redes sociais.

Abertura de processo de expulsão

O ex-prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette, disse que o partido vai abrir um procedimento no Comitê de Ética do Partido. “É inadmissível a fala racista do vereador de São Paulo Camilo Critófaro. O PSB repudia veementemente. Será aberto um processo sumário no Comitê de Ética do Partido, podendo culminar com a expulsão”, afirmou Donizette.

Mais Recentes da CNN