Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Eleições 2022: Sete ex-ministros de Lula são eleitos e um disputa o 2º turno

    Dezenove ex-ministros do petista se candidataram em 2022; dois dos que não foram eleitos ficam como suplentes de deputado federal

    Marina Silva (Rede), ex-ministra do Meio Ambiente, foi eleita deputada federal por São Paulo
    Marina Silva (Rede), ex-ministra do Meio Ambiente, foi eleita deputada federal por São Paulo Ricardo Stuckert/Divulgação/Lula

    Danilo Moliternoda CNN

    em São Paulo

    Sete ex-ministros do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foram eleitos ao redor do país no domingo (2). Levantamento publicado pela CNN em agosto deste ano adiantou que 19 ex-ministros do petista disputariam as eleições deste ano.

    Dentre os eleitos, cinco conquistaram vagas na Câmara dos Deputados. São eles: Alexandre Padilha (PT-SP), que comandou a pasta Relações Institucionais; Marina Silva (Rede-SP), do Meio Ambiente; Benedita da Silva (PT-RJ), da Assistência e Promoção Social; Patrus Ananias (PT-MG), do Desenvolvimento Social; e Eunício Oliveira (MDB-CE), das Comunicações.

    Outros dois ocuparão cadeiras em Assembleias Legislativas estaduais: Carlos Minc (PSB-RJ), ex-ministro do Meio Ambiente; e Miguel Rossetto (PT-RS), do Desenvolvimento Agrário, serão deputados estaduais.

    Além disso, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT) disputará o segundo turno da eleição para governador de São Paulo, contra Tarcísio de Freitas (Republicanos), no dia 30 de outubro.

    Por outro lado, onze ex-ministros de Lula não se elegeram. Dois deles ficam como suplentes na Câmara dos Deputados: Orlando Silva (PCdoB-SP), ex-ministro do Esporte; e Miro Teixeira (PT-RJ), que comandou a pasta das Comunicações.

    Os outros não eleitos são Ciro Gomes (PDT), Aldo Rebelo (PDT-SP), Olívio Dutra (PT-RS), Romero Jucá (MDB-RR), Edson Santos (PSB-RS), Reinhold Stephanes (PSD-PR), Agnelo Queiroz (PT-DF) e Alfredo Nascimento (PL-AM) e José Fritsch (PT-SC).

    De 2003 a 2010, o petista nomeou, ao todo, 104 ministros ao longo de duas gestões.

    Ministros na história

    Na história do Brasil, há diversos casos em que ministros ganharam peso político e concorreram a cargos eletivos. A lista de presidentes da República tem diversos exemplos. O quarto presidente da história do país, Campos Sales, havia sido ministro da Justiça durante o governo de Deodoro da Fonseca.

    O quinto presidente, Rodrigues Alves, comandou a Fazenda nos governos de Floriano Peixoto e Prudente de Moraes, segundo e terceiro presidentes do país, respectivamente.

    Hermes da Fonseca foi ministro da Guerra de Afonso Pena. Epitácio Pessoa comandou mais de uma pasta durante o governo Campos Sales. E Getúlio Vargas chefiou a Fazenda de Washington Luís.

    Durante o governo de Vargas, Eurico Gaspar Dutra foi ministro da Guerra; e João Goulart, do Trabalho, Indústria e Comércio.

    Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi eleito presidente em 1994 depois de ter sido ministro das Relações Exteriores e da Fazenda de seu antecessor, Itamar Franco.

    Dilma Rousseff (PT) se elegeu em 2010 após ter comandado os ministérios de Minas e Energia e da Casa Civil de Lula.