Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em chamada, Lula e presidente da Comissão Europeia falam de acordos comerciais e meio ambiente

    Acordo Mercosul-UE e candidatura de Belém para receber a COP30 foram temas da conversa entre Lula e Ursula von der Leyen

    Danilo Moliternoda CNN

    São Paulo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conversou com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta quinta-feira (16), por telefone.

    Um dos temas tratados na conversa foi o acordo entre Mercosul e União Europeia. Ao mencionar o diálogo em suas redes sociais, Ursula von der Leyen disse que tanto o bloco quanto o Brasil vêm se empenhando para levar o acordo “à linha de chegada”.

    “Boa ligação com o presidente Lula. Ambos estamos empenhados em fortalecer a parceria entre o Brasil e a União Europeia, levando o acordo com Mercosul à linha de chegada e intensificando nossa luta conjunta contra o desmatamento”, escreveu.

    Meio ambiente e combate às mudanças climáticas também foram temas da conversa. Foi debatida a candidatura de Belém, capital paraense, para receber a COP 30, por exemplo.

    Lula ainda convidou a presidente da Comissão Europeia para visitar o Brasil na chamada. Mais tarde, em suas rede, ela escreveu estar “ansiosa” para realizar a viagem. O petista disse que von der Leyen “será muito bem-vinda”.

    Acordo Mercosul-UE pode abrir “janela de oportunidades”

    O possível acordo entre o Mercosul e a União Europeia pode abrir uma “janela de oportunidades” de US$ 100 bilhões (cerca de R$ 522 bilhões) em exportação do Mercosul para o bloco europeu — de acordo com estudo da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil).

    Segundo o documento, “ao se cruzar o Mapa de Oportunidades Globais da ApexBrasil com as listas de produtos com desgravação imediata (isenção) ou em até 4 anos do acordo, as importações da União Europeia identificadas como oportunidades chegam a 100 bilhões de dólares”.

    Ainda de acordo com o estudo, as exportações brasileiras desses produtos enfrentam atualmente tarifas de 4,5%, em média. Com a eliminação dessas tarifas, a competitividade do Brasil em relação a outros parceiros comerciais do bloco deve aumentar.

    Dos US$ 100 bilhões que podem ser “cooptados” pelo Mercosul, de produtos já importados pela UE, apenas US$ 3,5 bilhões são provenientes do Brasil. Com o acordo econômico, o Brasil pode até dobrar a participação em importações no mercado europeu.