Em e-mail, Renan Calheiros pede que jogadores não participem da Copa América

Mensagem preparada pelos técnicos da CPI da Pandemia diz que não disputar o torneio seria 'gesto de respeito à vida de milhões de famílias enlutadas'

Tainá Farfan, da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

O relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL), enviou por e-mail, na noite de sábado (6), uma carta aos jogadores da Seleção Brasileira convocados para a Copa América, preparada pelos técnicos da comissão parlamentar, com justificativas para que eles não joguem o torneio.

A CNN pediu posicionamento da CBF e do Palácio do Planalto, mas ainda não obteve resposta. 

O texto fala que “é uma reflexão sugerida pelos técnicos com proposito de informar, alicerçados em argumentos estritamente técnicos, sem qualquer viés político”. E diz “as razões para a realização da Copa América na iminência de uma terceira onda da pandemia [de Covid-19] no Brasil não corresponde a opção sanitária mais segura para o povo brasileiro”.

Os técnicos na CPI elencam pontos para embasar os jogadores. Entre eles, esta o número de vacinados ser apenas de 10,77% no Brasil. O documento diz que o torneio “além de transmitir a falsa sensação de segurança e normalidade, oposta à realidade que os brasileiros vivem, teria o efeito reprovável de estimular aglomerações e transmitir um péssimo exemplo”. 

Senador Renan Calheiros (MDB) durante sessão na CPI da Pandemia
Senador Renan Calheiros (MDB) durante sessão na CPI da Pandemia
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

 

Também é levantada a quantidade de mortos no Brasil: “Morrem em média perto 2 mil brasileiros todos os dias vitimados pela doença e o colapso do atendimento hospitalar se avizinha. Isso significa que a cada partida de futebol da Copa América, de 90 minutos, mais de 120 brasileiros estariam morrendo ao mesmo tempo. Futebol é uma das maiores expressões da alegria. Há alegria em uma situação como essa?”. 

A carta também fala sobre a politização do assunto: “Alguns setores tentam forçar a realização da Copa América, ou não, como um ato político”.

“Não realizar e não participar da Copa América no Brasil não é um ato político, é um gesto de respeito à vida de milhões de famílias enlutadas pela morte e por cicatrizes incuráveis. É adotar a mesma disciplina técnica e científica que todos da Comissão Técnica e todos os Jogadores obedecem, desde sempre, todos os dias”, encerra o texto.

Segundo o senador Renan Calheiros, a iniciativa de enviar o e-mail aos jogadores “é uma tentativa de subsidiá-los com argumentos técnicos, na impossibilidade de dialogar com [o presidente Jair] Bolsonaro e com o presidente da CBF [Rogério Caboclo]. Nos resta apelar aos jogadores”.

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse à reportagem que a convocação do presidente da CBF, Rogério Caboclo, para prestar depoimento na comissão deve ser marcado para antes do fim de junho. A data deve ser definida ainda essa semana.

Mais Recentes da CNN