Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em reunião, ex-ministros da Defesa defendem permanência de Múcio na pasta

    Perfil conciliador do atual ministro foi o ponto mais destacado na reunião; aliados de Lula defendem postura mais dura após atos criminosos em Brasília

    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro
    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro Mateus Bonomi/Agif - Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo - 09.dez.2022

    Leonardo Ribbeiroda CNN

    Em Brasília

    Cinco ex-ministros da Defesa estiveram reunidos nesta quarta-feira (11) para defender a permanência de José Múcio Monteiro à frente da pasta.

    O encontro foi realizado por vídeo e contou com a participação de ministros que chefiaram a Defesa nos quatro últimos governos: Jair Bolsonaro (PL), Michel Temer (MDB), Dilma Rousseff (PT) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). São eles: Nelson Jobim, Aldo Rebelo, Raul Jungmann e general Fernando Azevedo e Silva.

    Coube ao também ex-chefe da pasta e atual líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), intermediar a conversa para levar ao presidente Lula as ponderações feitas por todos.

    O perfil conciliador de José Múcio, conforme apurou a CNN, foi o ponto mais destacado na reunião. E, segundo um dos participantes, é característica necessária para pacificação das relações com os militares. Um posicionamento que é rechaçado pelo entorno do próprio presidente.

    Nos bastidores, aliados de Lula defendem postura mais dura neste campo. Sobretudo por conta de suposta leniência do ministro da Defesa para desmobilizar manifestações em frente a quarteis e na resposta das Forças Armadas aos atos criminosos que ocorreram no domingo (8) em Brasília.

    Na terça-feira (10), Múcio precisou divulgar uma nota negando que deixaria o cargo.