Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em reunião ministerial, Padilha cobra nomeações e Haddad critica BC, dizem fontes

    Ministro das Relações Institucionais também pediu que os colegas tenham mais proximidade com o Congresso

    Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais
    Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

    Caio Junqueirada CNN

    Em São Paulo

    O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, cobrou na reunião ministerial desta quinta-feira (15) que os ministros deem andamento a nomeações, disseram fontes do Palácio do Planalto à CNN.

    Ainda segundo essas fontes, Padilha foi um dos primeiros a falar e mencionou o que considera uma situação contraditória: um governo de craques, “com Pelé e Tostão” à frente do time — uma alusão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao vice Geraldo Alckmin (PSB) —, com ministérios chefiados por pessoas experientes, mas que acaba prevalecendo uma imagem de um governo alheio ao Parlamento.

    Ele teria pedido ainda que ministérios se abram mais aos parlamentares.

    Padilha disse também, segundo fontes relataram à CNN, que existe uma relação de aproximadamente 400 nomes que já foram passados para a sua pasta e que ele deu encaminhamento aos ministérios para avalizarem as nomeações. No entanto, os ministérios sequer deram início aos trâmites burocráticos para aprovar esses nomes. Ele citou nomes travados nesse processo há três meses.

    Economia

    Essas fontes apontam ainda que o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, mencionou existir um problema sério na economia, que é uma certa alienação do Banco Central (BC) pelo país estar há um ano com a mesma taxa de juros.

    Haddad comentou ainda que o Judiciário tem ajudado porque algumas decisões mais recentes tiveram impacto mais favorável na economia.

    O ministro dos Transportes, Renan Filho, teria mencionado que o clima está tão bom na economia que até Haddad e a ministra do Planejamento, Simone Tebet, têm defendido a redução da taxa de juros juntos.

    No encontro, enquanto Haddad estava falando sobre o novo programa automotivo, Lula teria dito a Alckmin que o programa do carro novo deve ser prorrogado porque “está um sucesso”.

    Ministra do Turismo

    A ministra do Turismo, Daniela Carneiro, alvo do seu partido para deixar a pasta, disse que é preciso sempre fazer o melhor, mesmo quando houver dificuldades, segundo relatos dos presentes.