Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Erika Hilton pede indenização de R$ 3 milhões a parlamentar acusado de transfobia

    Pastor Sargento Isidório chamou a deputada federal de “meu amigo” durante discussão sobre a união homoafetiva

    Deputada Erika Hilton acusa Pastor Sargento Isidório de transfobia
    Deputada Erika Hilton acusa Pastor Sargento Isidório de transfobia Pablo Valadares / Câmara dos Deputados

    Matheus Meirellesda CNN

    A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) pediu indenização de R$ 3 milhões por danos morais coletivos contra o deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante-BA). A parlamentar o acusa de transfobia por fala feita durante sessão da Comissão de Previdência, Assistência Social e Família da Câmara.

    Na terça-feira (19), o deputado foi à tribuna e em discurso chamou a transexualidade de “fantasia”. Ele também chamou Erika Hilton de “meu amigo”. As falas foram feitas durante discussão de projeto que tenta restringir a união homoafetiva.

    Na representação enviada ao Ministério Público Federal, a qual a CNN teve acesso, a parlamentar aponta que o discurso atacou a coletividade de pessoas transexuais. Ela destacou indícios dos crimes de transfobia e violência política.

    “Sua intenção era utilizar uma data importante para a luta das mulheres para se projetar politicamente a partir de um discurso criminoso, que ofende e vulnerabiliza ainda mais as minorias de gênero”, ressalta, o documento.

    A representação pede que a indenização solicitada seja destinada para a estruturação de centros de cidadania LGBTI+ ou a entidades de acolhimento e promoção de direitos da comunidade, projetos que beneficiem a população LGBTI+ ou para o Fundo de Direitos Difusos para projetos direcionados à minoria.

    O documento deve ser analisado pelo Grupo de Trabalho de Violência Política e de Gênero do Ministério Público Federal.

    A CNN buscou contato com o deputado Pastor Sargento Isidório e aguarda um retorno.

    Veja também: Érika Hilton: Deputado Abilio Brunini parece “querer chamar atenção”