Estratégia central do presidente da República parece ser o conflito

Nesta segunda-feira, governadores apresentaram um pedido de reunião com o presidente para tentar conter a crise política

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta segunda-feira (23), governadores dos estados brasileiros terminaram o encontro do Fórum Nacional de Governadores com um acordo de não emitir nota pública contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), — apesar de decidirem que não deixariam de externar preocupação com o tensionamento entre Poderes –, e propuseram um encontro com o chefe do Executivo e outros importantes personagens do cenário político brasileiro.

Para o analista de política da CNN Caio Junqueira, apesar da tentativa dos governadores de um ato que busque pacificar a relação entre os Poderes no país, Bolsonaro só levaria a sério a proposta dos chefes estaduais caso lhe interessasse politicamente, o que não parece ser o cálculo feito no momento.

O analista da CNN afirmou que, atualmente, não parece interessante ao presidente uma postura de pacificação. Para Caio Junqueira, a estratégia central do presidente da República parece ser o conflito, principalmente com a proximidade do dia 7 de Setembro, para o qual estão sendo marcados atos pró-governo, numa espécie de demonstração de força do Executivo.

Força dos governadores

Para a analista de Economia da CNN Raquel Landim, por causa de uma melhora nas finanças dos governos, os chefes dos Executivos estaduais estão menos reféns do governo federal, portanto, podem reagir às acusações de Bolsonaro, que tem responsabilizado os governadores por problemas como o aumento do combustível, a queda da atividade econômica, entre outros.

Caio Junqueira apontou que, apesar de dependerem menos do governo federal e terem mais força para reagir às falas do presidente, os governadores não demonstram uma unidade, pois as políticas regionais são muito diversas.

Assista à análise completa no vídeo.

Publicado por Daniel Fernandes

Mais Recentes da CNN