Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ex-deputado David Miranda morre aos 37 anos no Rio de Janeiro

    Morte após 9 meses de internação em UTI por infecção foi informada por seu marido, o jornalista Glenn Greenwald, pelas redes sociais, na manhã desta terça-feira

    Léo Lopesda CNN

    em São Paulo

    O ex-deputado federal David Miranda morreu, na manhã desta terça-feira (9), aos 37 anos. Ele estava internado há nove meses na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital no Rio de Janeiro por uma infecção generalizada no sistema gastrointestinal.

    A notícia foi informada por seu marido, o jornalista Glenn Greenwald, pelas redes sociais.

    “É com enorme tristeza e pesar que eu anuncio o falecimento do meu marido, David Miranda. Ele faria 38 anos de idade amanhã. Seu falecimento nesta manhã vem depois de uma luta de 9 meses no CTI. David passou em paz, cercado de nossos filhos, familiares e amigos”, escreveu Glenn, no Twitter.

    Ele agradeceu com “profunda gratidão e respeito” aos “médicos, enfermeiros e outros profissionais que se dedicaram com tanto amor e competência à recuperação de David”.

    “A vida de David foi extraordinária em todos os aspectos. Sua mãe faleceu quando ele tinha 5 anos, deixando-o órfão na Jacarezinho. Uma vizinha linda, Dona Eliane, acolheu David e, apesar da pobreza e de já ter 4 filhos, se tornou a Mãe de David e lhe deu uma chance de vida”, acrescentou o jornalista.

    Glenn continuou: “Ela deu a David a chance de viver todo o seu enorme potencial, superando as barreiras para um menino como ele. Foi central nas reportagens do Snowden, o primeiro homem abertamente gay eleito vereador do Rio, e depois deputado. Sua biografia, paixão e força inspira muitos.”

    Glenn Greenwald e David Miranda.
    Glenn Greenwald e David Miranda. / Reprodução

    Ele contou como David tinha orgulho de ter sido nomeado pela revista Time um dos “líderes da próxima geração” e que sempre enfrentou “muitas noções pré-concebidas naqueles que não o conheciam” por conta de como cresceu.

    “Acima de tudo, o maior sonho de David, aquilo que mais enchia seu coração, o seu maior propósito, era ser Pai. Era um pai dedicado e amoroso. Me ensinou a ser pai. E nossos filhos incríveis – com seu próprio início de vida difícil – são o maior legado de David”, completou Glenn.

    O jornalista escreveu que, quando David deu entrada no hospital, no dia 6 de agosto do ano passado, ele foi informado que havia poucas chances de sobreviver até o final daquela semana.

    “Eu ouvi o mesmo três vezes desde então. Sendo David, recusou. Os últimos 4 meses deram à nossa família os mais belos momentos juntos”, relembrou.

    “David era singular: o homem mais forte, apaixonado e compassivo que já conheci. Ninguém tinha uma palavra ruim para ele. Não consigo descrever a perda e a dor. Farei o possível para honrar seu legado: nossos filhos e ONGs. E eu sei que muitos irão celebrá-lo e seu impacto”, concluiu Glenn.

    Jovem de trajetória extraordinária, lamentou Lula

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi às redes sociais pouco após a notícia para lamentar a morte de David.

    “Meus sentimentos ao Glenn Greenwald e familiares pela perda de David Miranda. Um jovem de trajetória extraordinária, que partiu cedo demais”, escreveu.

    Glenn agradeceu à mensagem de Lula e a todos que expressaram “amor e orações por David e nossa família”.

    Internação por infecção generalizada

    David Miranda foi internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, em 6 de agosto de 2022, com uma infecção generalizada do sistema gastrointestinal.

    Conforme informou Glenn à época, o deputado federal do PDT sentiu fortes dores abdominais enquanto participava de um evento político na semana anterior.

    Foi para casa e cancelou a agenda do resto da tarde. As dores pioraram até um ponto “insuportável”, nas palavras de Greenwald. Miranda foi para o hospital, onde foi imediatamente internado na UTI.

    No mês seguinte, no dia 20 de setembro, Glenn informou que a candidatura de David à reeleição seria retirada.