Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Executiva do União Brasil derruba decisão de Bivar e dá início a eleição para novo presidente do partido

    Votação segue até as 16h; até o momento, 30 de 42 delegados já votaram

    Acesso foi liberado após protesto de deputados e senadores
    Acesso foi liberado após protesto de deputados e senadores Divulgação/União Brasil

    Tainá FalcãoLeonardo Ribbeiroda CNN

    Brasília

    Integrantes do União Brasil derrubaram a decisão do atual presidente do partido, Luciano Bivar, de cancelar a eleição da nova executiva da legenda. A votação teve início por volta das 10h e segue até as 16h.

    Parlamentares relataram que, ao chegar na sede do partido, encontraram uma fila no cadastro para entrada no prédio. Ao buscar informações sobre a lentidão na entrada, foram informados que estavam proibidos de subir.

    O acesso foi liberado após protesto de deputados e senadores.

    Luciano Bivar trava uma disputa com o atual vice-presidente do partido, Antônio Rueda, candidato a presidente da sigla.

    Ao chegar no auditório onde ocorrem as eleições, Bivar pediu a palavra e disse que “tinha responsabilidade” como presidente do partido e que o edital que convocou a convenção estava coberto de vícios – o que, segundo ele, pode gerar risco de judicialização.

    O ex-prefeito de Salvador ACM Neto, candidato a vice na chapa de Rueda, respondeu que todos tinham “apreço” por Bivar, mas pediu que ele revisse a posição de cancelamento da convenção, uma vez que 3/5 dos integrantes da executiva apoiavam a realização das eleições.

    Bivar rebateu. Sem citar nomes, falou em traição e disse que não haveria problema em o presidente do partido ser outro, citando como exemplos o senador Davi Alcolumbre (AP), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, ou o próprio ACM Neto.

    Na sequência, Bivar abandonou a sala e os presentes derrotaram o termo de cancelamento da convenção. Até o momento, 30 dos 42 delegados com direito a voto já votaram.

    Parlamentares falam que esperam mais tranquilidade com a nova gestão, além de liberdade para montar palanques nos estados, nas eleições municipais deste ano.

    Um dos maiores partidos do país, resultado da fusão entre PSL e DEM, o União Brasil conta com uma bancada de 59 deputados federais, 7 senadores e atualmente ocupa três ministérios no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT): Turismo, Comunicações e Desenvolvimento Regional.

    Nas últimas semanas, Luciano Bivar começou a articular chapas alternativas com o objetivo de continuar à frente da legenda.

    O grupo foi registrado com participação do deputado federal Marcelo Freitas (MG) e do ex-deputado Wagner Gomes (CE).

    Por outro lado, a chapa de Rueda conta com o apoio dos líderes da legenda no Congresso, o senador Efraim Filho (PB) e o deputado Elmar Nascimento (BA), além dos governadores Wilson Lima (Amazonas), Mauro Mendes (Mato Grosso) e Ronaldo Caiado (Goiás).