Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Exército reduz número de armas que policiais militares podem adquirir

    Nova norma também diz que os militares da ativa só poderão comprar duas armas de uso restrito

    Gabriel Garciada CNN Brasília

    O Exército reduziu de seis para quatro o número de armas que policiais militares, bombeiros e integrantes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) podem adquirir. A nova norma foi divulgada em nota nesta segunda-feira (20).

    O texto também afirma que os militares da ativa só poderão comprar duas armas de uso restrito – ou seja, armamentos de uso exclusivo das Forças Armadas e de instituições de segurança pública. Anteriormente, estava liberada a compra de até cinco armas desse tipo, como fuzis e pistolas de alto calibre.

    Militares da reserva terão a possibilidade de adquirir até duas armas de fogo.

    Em janeiro, o Exército publicou portaria que permitia militares a aquisição de até seis armas de fogo. Uma semana após ser publicada, a portaria foi suspensa.

    Em nota à imprensa, o Exército afirmou que a portaria foi revogada “a fim de permitir tratativas junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.”