Feder diz que declina de convite para ser ministro da Educação

Em rede social, secretário de Educação do Paraná agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro pela oportunidade, mas disse que continuará em seu cargo atual

Murillo Ferrari,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, afirmou neste domingo (5), em mensagem publicada em sua conta no Facebook, que rejeitou convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o Ministério da Educação (MEC).

Feder era um dos nomes cotados para assumir a pasta, mas ele teria perdido espaço depois que assessores de Bolsonaro montaram um dôssie contra ele e entregaram ao presidente na sexta-feira (3), como noticiado com exclusividade pela CNN.

“Recebi na noite da última quinta-feira (2) uma ligação do presidente Jair Bolsonaro me convidando para ser ministro da Educação (…) Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido”, escreveu Feder em sua rede social.

Assista e leia também:

Bolsonaro decide nesta semana quem é novo ministro da Educação

Renato Feder responde a afirmações de dossiê entregue por assessores a Bolsonaro

Bolsonaro cancela encontro com Feder; reitor de SC entra na lista de cotados

Ele disse que ficou muito honrado com o convite, que “coroa o bom trabalho feito por 90 mil profissionais da Educação do Paraná”, mas que optou por continuar à frente da pasta estadual. “Desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação.”

Mais cedo neste domingo, Feder havia publicado outra mensagem na rede social, divida em 8 pontos, que seria uma resposta ao dossiê contra ele. 

O MEC está sem titular desde a saída de Abraham Weintraub, em 18 de junho. Bolsonaro chegou a escolher Carlos Alberto Decotelli para comandar a pasta, mas ele ficou apenas 5 dias à frente do ministério – e nem chegou a ter uma cerimônia de posse – em razão de uma série de inconsistências em seu currículo.

Leia a íntegra da nova mensagem de Feder:

“Recebi na noite da última quinta-feira uma ligação do presidente Jair Bolsonaro me convidando para ser ministro da Educação. Fiquei muito honrado com o convite, que coroa o bom trabalho feito por 90 mil profissionais da Educação do Paraná. Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido. Sigo com o projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação.”

Mais Recentes da CNN