Fernando Molica: Bolsonaro vetar artigo que pune fake news é quase uma confissão

No quadro Liberdade de Opinião, jornalista analisou vetos do presidente da República a texto que revoga Lei de Segurança Nacional (LSN)

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (2), o jornalista Fernando Molica analisou os vetos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao texto aprovado no Congresso para revogação da Lei de Segurança Nacional (LSN), criada em 1983, durante a ditadura.

O presidente vetou a revogação de trechos que tratam do crime de impedir livre manifestação por violência ou ameaça, além de artigos sobre comunicação enganosa em massa e restrição do exercício de direitos políticos. Agora, cabe ao Congresso analisar os vetos de Bolsonaro.

“Essa história de legislação sobre segurança nacional e não segurança da sociedade é antiga. É uma lei do Estado Novo, de 1935, depois ganhou novas versões e essa atual, de 1983, substitui uma outra de 1967. Foi uma grande iniciativa do Congresso Nacional em revogar esse instrumento que vinha da ditadura”, afirmou Molica.

“Quando olhamos vetos do presidente Bolsonaro, a história de vetar a lei que punia fake news é quase uma confissão. É muito grave isso, porque as fake news não foram inventadas pelo bolsonarismo, mas foram e são exploradas por ele quase num limite inimaginável”, avaliou o jornalista.

“Os vetos do presidente dizem muito sobre as posições dele e a maneira como ele administra o país, e pensa essa relação política”, concluiu.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Fernando Molica e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Fernando Molica no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (2.set.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN