Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Filas nos locais de votação estão “dentro da normalidade”, diz Moraes

    Magistrado garantiu que todos os eleitores que chegarem aos locais até as 17h terão garantido o direito ao voto

    Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concede entrevista à imprensa no primeiro turno das eleições
    Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concede entrevista à imprensa no primeiro turno das eleições TSE / Divulgação

    Gabriel Hirabahasida CNN

    em Brasília

    O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, disse, neste domingo (2), que as filas registradas em alguns locais de votação estão “dentro da normalidade” e garantiu que todos os eleitores que chegarem aos locais até as 17h terão garantido o direito ao voto.

    Segundo Moraes, não é possível dizer, no momento, o que tem causado as filas nas seções eleitorais. Questionado se seriam problemas com a biometria, o ministro afirmou que em várias seções houve “aumento do número de eleitores”.

    “Mesmo com essas filas nesse período, que é o que realmente aumenta as filas, não fugiu da normalidade. Não há nenhum problema que necessite uma medida por parte do TSE”, afirmou o presidente do TSE.

    Moraes disse que o pleito está sendo realizado “de maneira tranquila, harmoniosa” e que as intercorrências registradas, entre elas as filas em alguns locais, estão “dentro da normalidade”.

    “Todos os eleitores que chegarem antes das 17h votarão, serão distribuídas senhas para que se complete normalmente a eleição. A votação no exterior ocorreu de forma pacífica e tranquila, com algumas filas em Lisboa e Paris”, disse o ministro, que ressaltou que houve aumento de 50% no comparecimento em relação à eleição anterior.

    Moraes concedeu uma entrevista coletiva a jornalistas na sede do TSE no início da tarde deste domingo (2). Antes, ele visitou uma escola na capital federal para o projeto-piloto do teste de integridade de biometria.

    Na oportunidade, Moraes reafirmou a transparência e a auditabilidade das urnas. O presidente do TSE esteve ao lado do ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União, e do ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça e atual corregedor nacional de Justiça.

    De acordo com boletim divulgado pelo TSE no início da tarde deste domingo (2), 1.420 urnas tiveram de ser substituídas – o que equivale a 0,27% do total de urnas usadas para votação no país. Nenhuma seção teve de realizar votação manual até o momento (este tipo de votação acontece quando não há urnas para serem utilizadas).

    A Polícia Federal informou, em boletim divulgado nesta tarde, que já registrou 71 procedimentos de polícia judiciária, sendo 16 de propaganda de boca de urna e 25 de divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos.