Flávio Bolsonaro irá à Justiça contra Witzel por fala na CPI da Pandemia

O ex-governador disse que vai aguardar o processo e provar que não caluniou o senador

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) vai processar o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel por falas dele à CPI da Pandemia, no Senado, na última quarta-feira (16). Será apresentada ainda nesta semana uma queixa por “crime contra a honra”, elaborada pelos advogados do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Luciana Pires, Rodrigo Roca e Juliana Bierrenbach.

A defesa quer que Witzel se explique por ter dito aos senadores que sofreu “perseguição política” a partir de março de 2019, quando foram presos os ex-policiais militares Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz, acusados da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL). Após a sessão, o ex-governador disse aos senadores que fez referência a Flavio Bolsonaro.

Os advogados também querem que Witzel esclareça a afirmação de que os hospitais da rede federal do Rio de Janeiro possuem um “dono”. Na semana passada, a CNN mostrou que Witzel pretende atribuir a Flávio Bolsonaro influência sobre as unidades de saúde, em depoimento secreto. 

Os senadores votam nesta terça-feira (22) se será feita uma nova sessão, desta vez sigilosa, com o ex-governador do Rio de Janeiro.

Procurado pela CNN, Wilson Witzel afirmou que vai aguardar o processo movido por Flávio e que vai apresentar a “exceção da verdade”. Ou seja, o ex-governador pretende provar à Justiça que não caluniou Flávio Bolsonaro em depoimento à CPI da Pandemia.

Mais Recentes da CNN