‘Fux honrou o Supremo e o Judiciário’, diz ex-ministro Marco Aurélio Mello

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, pronunciou-se após manifestações de 7 de Setembro

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello Foto: Reprodução/Agência Brasil

Anna Gabriela Costada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia


O posicionamento do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, diante das declarações contra a instituição feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas manifestações de 7 de Setembro, foi avaliado pelo ministro aposentado do STF Marco Aurélio Mello como uma demonstração de honra ao Judiciário.

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (8), o ministro defendeu a democracia e ponderou a necessidade de “temperança” perante as falas de Bolsonaro.

“Fux disse o óbvio, a não ser que não continuemos com a democracia, com o estado republicano de direto. Foi uma fala afirmativa como convém, ele honrou o Supremo e todo o Judiciário”, afirmou Marco Aurélio Mello.

Fux declarou, nesta quarta-feira (8), que qualquer chefe de Poder que descumprir decisões judiciais estará cometendo um crime de responsabilidade.

Aposentado do Supremo Tribunal Federal desde julho deste ano, Marco Aurélio Mello destacou que a fala do presidente aos apoiadores traz o tom de uma corrida eleitoral.

“Quanto à fala do presidente, dou um desconto, não deveria ter dito, não foi algo louvável, houve um arroubo de retórica, um discurso como se estivesse em uma campanha eleitoral. Vindo do poder do chefe nacional, do qual aguardamos uma postura digna, uma postura exemplar”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que não vai mais cumprir decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Bolsonaro ainda afirmou que “ou esse ministro se enquadra, ou pede para sair”.

“O momento é de temperança, de compreensão, de combate às crises que assolam o país. Devemos todos estar irmanados nesse embate, e não com discussões que não conduzem a nada”, acrescentou o ex-ministro.

Ainda sobre a posição de Luiz Fux, o entrevistado defendeu que seja mantido o diálogo, com respeito mútuo.

“Cabe a ele manter aberto o diálogo e atuar com luvas de pelica. Penso que pronunciamento foi à altura do Supremo, à altura do Judiciário; temos poderes harmônicos e independentes, e essa independência pressupõe o respeito mútuo”, disse.

Para Marco Aurélio Mello, ainda é cedo para uma definição das consequências e caberá ao STF sopesar valores.

“Valor que é medula do estado democrático que é a liberdade de expressão, e a prática eleitoral que leve ao deferimento do registro. Torno a dizer, aguardo do presidente da República uma evolução e uma postura que sirva de base e de exemplo aos cidadãos em geral”, finalizou.

Mais Recentes da CNN