Garcia: Queiroga não defende restrições indiscriminadas por entender dificuldade

No quadro Liberdade de Opinião, Alexandre Garcia repercutiu a entrevista exclusiva à CNN do novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (29), Alexandre Garcia repercutiu a entrevista exclusiva à CNN do novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Entre os temas abordados, Queiroga se opôs à adoção de um lockdown nacional, dizendo que a medida deve ser tomada de forma localizada.

“Nós temos vários lugares onde isso [lockdown] fica meio complicado para vigorar e, por isso, o ministro da Saúde não esteja falando em algo indiscriminado. É o discurso do Tedros Adhanom, da Organização das Nações Unidas, que já falou isso: há lugares de pobreza em que a tragédia só aumenta e não diminui com o lockdown”, afirmou Garcia.

E o Tedros é da Etiópia, por isso ele sabe disso. Temos muitas Etiópias nesse país e temos que aprender a administrar, de um lado, quem pode ficar em casa e chamar comida [por delivery] e, do outro, alguém que não pode ficar porque não tem comida. É uma questão difícil”, completou.

Para o jornalista, Marcelo Queiroga irá “trilhar os mesmos caminhos” do antecessor Eduardo Pazuello no sentido de não aceitar “intermediários” em sua gestão. “Foi uma bendita transição, que durou uma semana, e ele logo mostrou que já tem gente em casa, pé no chão. Está tocando o ministério. Tomara que tenha mais eficiência que o anterior, sempre queremos que cada vez melhore mais e erros sejam corrigidos”, concluiu.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Alexandre Garcia no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (29.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN