Gisele Soares: Luana Araújo representou muito bem todas as brasileiras

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (3), a advogada e comentarista da CNN avaliou a participação da médica infectologista Luana Araújo na CPI

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (3), Gisele Soares comentou sobre o depoimento da médica infectologista Luana Araújo na CPI da Pandemia, criticou a falta de representatividade feminina no Senado Federal e destacou a diferença no tratamento às médicas dado pelos senadores.

Segundo Soares, a infectologista “representou muito bem todas as brasileiras” em um depoimento contundente sobre sua independência na atuação no Ministério da Saúde e na defesa da vacinação contra a Covid-19 e da atuação do ministro Marcelo Queiroga.

“Com relação à vacinação, ela fez uma defesa muito contundente. Doutora Luana representou muito bem todas as brasileiras”, disse.

Comentarista Gisele Soares (03-06-2021)
Comentarista Gisele Soares (03-06-2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mesmo em minoria, mulheres se posicionam 

Soares destacou a atuação da infectologista e da oncologista Nise Yamaguchi na CPI da Pandemia, afirmando que ambas “compareceram à CPI para contribuir com a apuração destes fatos que estão sendo investigados na CPI”.

“Mulheres que venceram e que se posicionam num ambiente predominantemente masculino. A Dra Luana, inclusive ontem, observou muito bem que havia pouquíssimas mulheres na sessão”.

Soares lembrou que há apenas doze senadoras num universo de 81 senadores. “Então, temos aí menos de 15% de representação das mulheres.”

Médicas tiveram tratamento diferente na CPI

Soares analisa que houve uma discrepância entre o depoimento das médicas Luana Araújo e Nise Yamaguchi, a oncologista e defensora do tratamento precoce. Para ela, esta diferença se deu tanto na maneira como foram tratadas pelos parlamentares, quanto em suas próprias posturas diante da CPI.

“Não há como evitar uma comparação entre os dois depoimentos. Não há como evitar que se note uma grande diferença. Há também uma diferença da própria postura das duas médicas”, afirmou.

“A Dra. Nise é uma pessoa que fala mais baixo, uma senhora muito experiente e muito experimentada, que participou e contribuiu para vários governos. A Dra. Luana já é mais jovem, mais altiva, tem essa postura de falar, tem essa habilidade. Talvez isso também tenha a ajudado”, salientou.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN. Nesta quinta-feira (3), excepcionalmente, teve a participação de Gisele Soares.

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por Camila Neumam)

Mais Recentes da CNN