Gisele Soares: Não existe obrigatoriedade do presidente responder à carta da CPI

No quadro Liberdade de Opinião, advogada analisou cenário político exaltado e com tropa de farpas entre Jair Bolsonaro (sem partido) e Omar Aziz (PSD-AM)

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (9), a advogada Gisele Soares repercutiu a “troca de farpas” entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Bolsonaro acusou Aziz de desviar dinheiro quando era governador do Amazonas. Ainda durante a sessão da CPI, o presidente da comissão desafiou Bolsonaro a “procurar um processo” que ele seja réu ou denunciado.

Em paralelo, a cúpula da CPI enviou uma carta ao presidente da República pedindo esclarecimentos sobre os fatos apresentados pelo deputado federal Luís Miranda (DEM-DF). “Sabe qual a minha resposta? Caguei! Caguei para a CPI. Não vou responder nada”, afirmou Bolsonaro.

Gisele comentou: “É um tom de desrespeito de um lado e do outro. O senador falou que o presidente fala no seu cercadinho; o presidente respondeu na sua live com palavras inadequadas”, avaliou Gisele. “Mas essa escalada de discursos é esperada, que já vimos acontecer em outras situações no passado, inclusive com o ex-presidente [da Câmara] Rodrigo Maia.”

“Há de um lado a tentativa do senador Omar Aziz de fazer da CPI algo sério, que tenha respeito e credibilidade perante a população porque, em determinados momentos, houve sim muitos excessos e perda completa do objetivo e objeto dessa CPI. Por outro lado, o governo federal tenta, à sua maneira, desqualificar a CPI”, completou a advogada.

“Com relação a esse pedido de resposta via carta, há uma CPI instalada. O presidente não foi até agora mencionado diretamente, não há nada relacionado a ele. Há envolvimento com filho, sogra, cunhada e esposa, mas, efetivamente, com o presidente da República, não há nenhuma relação direta. Não existe nenhuma obrigatoriedade do presidente responder à essa carta e realmente é inadequado, o Senado fez este movimento para acuá-lo.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN. Nesta sexta-feira, excepcionalmente, teve a participação de Gisele Soares.

Gisele Soares no quadro Liberdade de Opinião
Gisele Soares no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (9.jul.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN