Governador de GO decreta luto de 3 dias por morte de Maguito; veja repercussão

Prefeito licenciado de Goiânia morreu aos 71 anos em decorrência de complicações da Covid-19

Letícia Brito Silva*, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO), decretou luto oficial de três dias no estado por causa da morte do prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB). Maguito morreu nesta quarta-feira (13), aos 71 anos, em decorrência da Covid-19 após passar meses internado em São Paulo.

O governador também determinou que todas as honras do estado fossem prestadas ao político e cedeu o Palácio das Esmeraldas, sede oficial do governo do estado, para o velório do corpo.

 

Maguito Vilela (MDB), candidato à prefeitura de Goiânia
Maguito Vilela (MDB), candidato à prefeitura de Goiânia
Foto: Reprodução / Maguito Vilela via Instagram

Em trecho da nota, Caiado disse que “Maguito Viela realçou a prática da boa política. Ganhou e perdeu sempre com dignidade e em respeito às regras democráticas. Superou os momentos de maior adversidade mantendo o equilíbrio ao ocupar os cargos com destaque e ao priorizar ações em benefício do povo que governou. Enfrentou a doença com todas as forças e vontade de viver e continuar servindo a população de seu Estado. Foi abatido por esse terrível vírus que vem causando um vazio em famílias em todo o mundo. E, agora, essa doença que tirou a vida de mais de 7 mil goianos entristece mais uma.”

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, também decretou luto de três dias na Casa. Em suas redes sociais, Maia disse que Maguito era “um dos líderes mais experientes que já tive a chance de conhecer”.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, também lamentou a morte. “O prefeito estava há dois meses nessa luta. Eu conhecia o Maguito, ele foi soldado do Batalhão da Guarda Presidencial no final da década de 60. Era uma liderança expressiva aqui no estado de Goiás e também de nível nacional era muito conhecido. Eu lamento profundamente o falecimento dele”.

O filho de Maguito Vilela, Daniel Vilela, falou sobre a perda do pai nas redes sociais. O ex-deputado e atual presidente do MDB em Goiás, partido de Maguito, disse que “o meu impecável pai, Maguito, o maior exemplo e minha maior referência. Não consigo não ser egoísta nesse momento. Queria ele ainda por muitos anos com a gente. Nessas horas ficamos pensando se poderia ter sido diferente. Mas o que dizem – e eu concordo – é que para Deus tudo tem a sua hora, e a dele foi agora e da forma que precisava ser, ao lado dos seus filhos, e dizendo até breve. Descanse em paz! Obrigado, Deus, por me permitir amar e ser amado tanto pelo meu Pai!!”

O vice do prefeito licenciado, Rogério Cruz (Republicanos), também se manifestou pelas redes sociais. Numa postagem pelo Instagram, lamentou a morte de Maguito e ressaltou que o prefeito eleito “me deixa uma grande responsabilidade de fazer Goiânia seguir em frente juntamente com uma equipe de excelência. E assim faremos! Meus sentimentos a todos os familiares nas pessoas do Daniel, Flavia, Miguel, Vanessa, Leandro, e a todos os amigos. #maguitoguerreiro, sua história ficará marcada em todos nós.”

Já o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), que disputou o segundo turno das eleições municipais em Goiânia contra Maguito, lamentou o falecimento em suas redes sociais, dizendo que “Goiás e o Brasil perdem um grande político e nós perdemos um grande amigo.”

O Senado Nacional emitiu nota de pesar assinada pelo presidente da câmara, Davi Alcolumbre (Democratas): “Foram 45 anos de vida pública. Quase meio século de serviços prestados. Um grande brasileiro. Uma grande perda. Meus sinceros sentimentos à família, aos amigos, aos goianos e aos admiradores de Maguito por todo o Brasil”.

 

O diretório nacional do MDB também lamentou o ocorrido via nota de pesar, assinada pelo presidente nacional do partido, Baleia Rossi: “O MDB presta condolências aos amigos, familiares e ao povo do Estado de Goiás, por quem Maguito tanto honrou. Nosso abraço fraterno ao presidente do MDB-GO, Daniel Vilela, filho de Maguito”.

Governadores de outros estados também prestaram condolências pela morte do político. Wilson Lima, do Amazonas, afirmou que “lamenta profundamente” o falecimento, e Rui Costa, da Bahia, lembrou as mortes da pandemia e pediu pela vacina: “Maguito perdeu duas irmãs para a doença e, infelizmente, teve o mesmo destino delas e de mais de 204 mil pessoas no #Brasil. Precisamos da vacina.”

O senador do MDB do Paraná Roberto Requião lastimou em postagem no Twitter: “Faleceu meu amigo Maguito Vilela. A política séria sente sua perda e nós alertamos para redobrar os cuidados com Coronavírus.”

A deputada federal do PT de Goiás, Adriana Accorsi, que concorreu junto a Vilela à prefeitura de Goiânia em 2020 publicou: “Fica o exemplo de um grande democrata, que sabia acolher e respeitar as diferenças e que colocava sempre o bem-estar do seu povo em primeiro lugar”.

Natural de Jataí, interior de Goiás, Luiz Alberto Maguito Vilela era advogado e, na vida política desde os anos 80, foi governador de Goiás (1995-1998), vice-presidente do Banco do Brasil e senador. Foi eleito prefeito de Goiânia com 52,60% dos votos em 2020.

*Sob supervisão de Giovanna Bronze

Mais Recentes da CNN