Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo conta com atuação de Alckmin em périplo de Dino, dizem fontes

    Articulação conta com relação amistosa do vice-presidente com PSDB, União Brasil e Podemos

    Gustavo UribeElijonas Maiada CNN

    em Brasília

    O Palácio do Planalto quer que o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) atue junto a senadores para diminuir resistência à indicação de Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal (STF).

    A articulação política ressalta que a relação amistosa de Alckmin com PSDB, União Brasil e Podemos pode pelo menos abrir portas a Dino para reuniões particulares com congressistas de centro.

    A bancada do União Brasil é formada por sete senadores. O Podemos conta com outros sete e o PSDB detém dois parlamentares. Ao todo, são 16 senadores, que podem fazer a diferença no placar final.

    Alckmin se reuniu com Dino na última segunda-feira (27). O vice-presidente teve encontro nesta sexta-feira (1º) com o senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL).

    O Palácio do Planalto acredita que Dino conseguirá um placar de 52 votos favoráveis. O mínimo necessário é 41.

    Os partidos de oposição, no entanto, falam que já tem 35 votos contrários. Eles têm produzido um dossiê contra o indicado para a Suprema Corte e mobilizado uma manifestação no dia 10 de dezembro contra Dino.

    A sabatina de Dino está marcada para o dia 13 de dezembro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

    Para evitar embates duros, o presidente do colegiado federal, Davi Alcolumbre (União Brasil- AP), avalia fazer uma sabatina simultânea com o indicado para a Procuradoria-Geral da República (PGR), Paulo Gonet.

    Veja também – Lula diz que brasileiro refém pode ser liberado