Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo de MG decide paralisar atividades em parte de seus prédios por causa de defeitos em elevadores

    Administração de Romeu Zema realizou perícia nos equipamentos após empresa vencedora de licitação desistir do reparo

    Ação nos prédios Minas e Gerais é inevitável diante da sequência de problemas decorrentes da negligência e má construção dos edifícios, segundo o governo mineiro
    Ação nos prédios Minas e Gerais é inevitável diante da sequência de problemas decorrentes da negligência e má construção dos edifícios, segundo o governo mineiro Gil Leonardi/Imprensa MG

    Douglas Portoda CNN

    São Paulo

    O governo de Minas Gerais suspendeu o expediente presencial nesta sexta-feira (10) para os servidores públicos que atuam nos prédios Minas e Gerais na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

    A medida acontece pela necessidade de paralisação do uso dos elevadores sociais e privativos dos prédios, realizada após perícia concluída nesta quinta-feira (9).

    A solicitação de perícia aconteceu após a desistência da empresa vencedora da primeira licitação para reparo dos elevadores, a fim de “garantir a segurança e integridade física dos servidores”, de acordo com o governo mineiro.

    “A medida é inevitável diante da sequência de problemas decorrentes da negligência e má construção dos edifícios, inaugurados em 2010”, explicou.

    A administração de Romeu Zema (Novo) diz ainda que está adotando todas as medidas necessárias para apuração das causas dos defeitos constatados e a responsabilização dos envolvidos.

    Nos prédios Tiradentes e Alterosas as atividades presenciais foram mantidas normalmente.