Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo federal quer força-tarefa na elaboração de projetos para bombear água de cidades inundadas no RS

    Ministros Pimenta, Waldez e Renan Filho fizeram hoje balanço de ações e anúncios de medidas para reconstrução do estado

    Ministros realizaram live nesta quinta-feira (16)
    Ministros realizaram live nesta quinta-feira (16) Donaldo Hadlich/Código 19/Estadão Conteúdo - 15.mai.2024

    Manoela Carluccida CNN*

    São Paulo

    Ministros do governo de Luiz Inácio Lula da Silva que estão no Rio Grande do Sul realizaram, nesta quinta-feira (16), uma transmissão para atualizar as ações que vêm sendo feitas no estado.

    Segundo o ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, a recomendação do presidente Lula é a de que continuem atuando fortemente “na emergência”, mas que também que retomem “todos os estudos para que nunca mais no futuro a sociedade gaúcha” passe por situações como essa novamente.

    Ele diz que, durante reunião na manhã do dia de hoje, duas decisões importantes foram tomadas: “começamos uma força-tarefa para que os prefeitos façam um plano de trabalhos para realizarmos bombeamento de águas”.

    Os ministros esclareceram que existem cidades em que, por mais que o nível dos rios abaixe, “a água não vai embora”. Por isso será necessário um sistema de bombeamento.

    A cidade de Porto Alegre, por exemplo, era protegida por diques – estruturas utilizadas para conter água de rios ou lagos e evitar que estes transbordem para dentro das cidades – mas que “vários deles vazaram com as enchentes e com isso as cidades estão embaixo da água”, segundo o ministro de Apoio à Reconstrução-RS, Paulo Pimenta.

    O ministro dos Transportes, Renan Filho, diz que para isso, contratarão três estudos de prevenção.

    O primeiro deles tem relação com a contenção das águas ainda na serra. O segundo é sobre a possibilidade de uma drenagem mais rápida das águas de lagos e rios e o último tem relação com a quantidade de obras que precisarão ser feitas para reconstrução dos diques existentes.

    “Acho que tendo o projeto e sabendo o que fazer, o governo federal pode financiar as obras e depois combinar para fazer a gestão desse sistema que não pode ser mantido apenas por uma cidade”, afirmou durante a transmissão.

    Waldez também aproveitou para pedir que prefeitos já comecem a “prospectar planos de limpeza” para as cidades.

    “Vamos fazer um plano de trabalho específico para o bombeamento dessa água, já adiantamos também a pedir para prospectarem planos de limpeza e reestruturação, à medida que um bairro vai secando já pode estabelecer um plano de limpeza desse bairro.”, disse.