Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo Lula aloca recursos para obra prioritária de Tarcísio

    Foram reservados cerca de R$ 1,5 bilhão para a construção de um túnel entre Santos e Guarujá, no litoral paulista

    Lula em encontro com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas
    Lula em encontro com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas Ricardo Stuckert/Planalto

    Caio Junqueira

    O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reservou R$ 1,5 bilhão para uma das três obras apresentadas como prioritárias ao Palácio do Planalto pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos): o túnel entre Santos e Guarujá, no litoral.

    Os recursos foram reservados pela Autoridade Portuária de Santos a pedido do ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França. A informação foi confirmada pela assessoria do ministério. O movimento ocorreu depois de o governo paulista aprovar a inclusão da obra no seu programa de parcerias com a iniciativa privada.

    A ideia inicial de Tarcísio era que a obra fosse uma contrapartida da privatização do porto de Santos, que ele tocava quando era ministro da Infraestrutura de Jair Bolsonaro (PL), mas que foi barrada no governo Lula, tendo Márcio França, que tem base eleitoral na Baixada Santista, como um dos principais opositores.

    Como Tarcísio decidiu tocar a obra independentemente da privatização, o governo federal avaliou que seria politicamente relevante participar dela também. Trata-se de uma antiga demanda da região e Márcio França tem base eleitoral na região. O custo estimado da obra hoje é de cerca de R$ 3 bilhões.

    As outras duas obras prioritárias do governo de São Paulo são o trem entre a capital paulista e Campinas e a expansão da linha 2 do metrô paulistano.