Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Governo Lula é de centro-direita”, diz José Dirceu

    Ex-ministro afirmou, durante seminário organizado pela Esfera Brasil, que parte do PT fica “indignada” com a afirmação de que o atual governo não é de esquerda

    Matheus Meirellesda CNN

    São Paulo

    O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu disse, nesta segunda-feira (22), que o atual governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é de centro-direita, e não de esquerda. A afirmação do ministro ocorreu no “Seminário Brasil Hoje – Diálogos para pensar o país de agora”, realizado pela Esfera Brasil em São Paulo.

    “Lula montou um governo que não é de centro-esquerda, é um governo de centro-direita. Eu falo isso e todo mundo fica indignado dentro do PT”, disse Dirceu. “Essa é a exigência do momento histórico e político que nós vivemos”, afirmou o ex-ministro de Lula.

    Dirceu também disse que o programa do governo Lula “não é de esquerda”.

    Volta ao Congresso

    Cassado em 2005 após o escândalo do Mensalão, Dirceu disse, a jornalistas, que deve tomar uma decisão no 2º semestre de 2025 sobre um possível retorno ao Congresso – ele foi deputado federal entre 1999 e 2005.

    “Em 2025, no segundo semestre, vou tomar uma decisão se me candidato a um cargo eletivo. Até por justiça, creio que mereça voltar à Câmara”, declarou.

    “Para mim, é uma questão de justiça. Fui cassado sem nenhuma prova, sem ter cometido nenhum crime, fui cassado para me tirar da vida política e institucional do país”, alegou o ex-ministro.

    Ele também reafirmou, como havia dito em entrevista à CNN em janeiro, que retornará ao cenário político em breve.

    “Quero percorrer o Brasil e participar da renovação da direção do PT, não para ser dirigente, mas para ajudar o PT. Meu principal objetivo é, na retaguarda, ajudar o presidente Lula a governar o país”, afirmou Dirceu.

    Conflitos na articulação de Padilha

    José Dirceu defendeu a articulação política do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Segundo ele, o problema envolvendo os conflitos entre Padilha e o presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) são causados pelo momento político e orçamentário do país.

    “Ele não só é (um bom articulador), como começou lá atrás comigo na Casa Civil. Já foi ministro da Saúde. Ele tem competência e capacidade para o cargo que ocupa. As dificuldades são inerentes ao cargo e ao momento político e orçamentário que estamos vivendo, e à disputa política que também faz parte da democracia”, defendeu.

    Após o Seminário “Brasil Hoje – Diálogos para pensar o país de agora”, realizado pela Esfera Brasil, em que o ex-ministro deu a declaração, sua assessoria de imprensa esclareceu que ele avalia o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um “governo de centro-esquerda, apoiado por partidos de direita” e não como um governo de centro-direita, como dito anteriormente.