Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Há 6 meses, Fachin disse que Brasil corria risco de ter “evento mais grave que invasão do Capitólio”

    Na época, ministro era presidente do Tribunal Superior Eleitoral, e apontou a atuação da Justiça Eleitoral como um modo de evitar ação semelhante

    Da CNN

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, afirmou, em 6 de julho de 2022, que o Brasil pode registrar um episódio “ainda mais agravado” do que a invasão ao Capitólio, nos Estados Unidos, ocorrida em 2021.

    “Nós poderemos ter um episódio ainda mais agravado do que 6 de janeiro daqui do Capitólio”, disse durante evento realizado pelo Wilson Center, em Washington, nos Estados Unidos, onde esteve para falar sobre o processo eleitoral no Brasil.

    Na época, Fachin era presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e apontou a atuação da Justiça Eleitoral como um modo de evitar isso.

    Fachin defendeu em seu discurso em Washington que a sociedade brasileira se armasse “unicamente do seu voto” e classificou sociedades armadas como “oprimidas”. Para o ministro, independentemente do resultado das urnas em outubro, a população deveria prezar pela democracia e não por atos de revolta.

    Durante sua participação, transmitida pela internet, Fachin falou que a primeira condição para evitar ações violentas nas eleições é que a “Justiça Eleitoral não se vergue”. “Que a Justiça Eleitoral cumpra sua missão, e nós iremos cumprir. O judiciário brasileiro não vai se vergar. A quem quer que seja”, afirmou na ocasião.

    (publicado por Ana Carolina Nunes)