Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Haddad resiste em ceder Secretaria das Apostas para o Esporte e Moser pode perder vaga, dizem fontes

    Apesar das reclamações da economia, Palácio do Planalto deve turbinar pasta e substituir ministra

    Fachada dos ministério do Esporte, dos Direitos Humanos e do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome
    Fachada dos ministério do Esporte, dos Direitos Humanos e do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome Marcelo Camargo/Agência Brasil - 10.abr.2023

    Larissa Rodriguesda CNN

    Em Brasília

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, tem se mostrado resistente a passar a Secretaria Nacional de Prêmios e Apostas para o Ministério do Esporte.

    Haddad teria reclamado, em reunião com parlamentares, sobre como o assunto vem sendo tratado. No entanto, apesar das queixas, há um entendimento no Palácio do Planalto de que a mudança deverá ocorrer.

    Vídeo: PSB admite ceder ministério, mas teme influência do Republicanos no Porto de Santos

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem colocado a nova secretaria –que irá cuidar de uma fatia bilionária da arrecadação a partir da regulamentação do setor– nas negociações da reforma ministerial.

    A ideia do Planalto é turbinar a pasta do Esporte, que deverá ser entregue ao PP. A articulação faz parte das iniciativas para atrair o Centrão para o governo federal.

    As mudanças, no entanto, não devem alterar a tramitação do projeto de lei que está no Congresso Nacional e prevê a legalização das empresas de apostas esportivas no Brasil. No Ministério da Fazenda, o entendimento é que a transição da secretaria poderá ser realizada via decreto presidencial.

    O novo desenho para o Esporte inclui, principalmente, a mudança no comando da pasta. A CNN apurou que não há mais resistências, pelo governo, para a substituição de Ana Moser. De acordo com fontes, a ministra perdeu apoio dentro do próprio setor e sua permanência foi enfraquecida.

    Nas últimas semanas, Moser vem sendo criticada por entidades representativas, como os comitês Olímpico (COB), Paralímpico (CPB) e de Clubes (CBC). Há reclamações de que ela estaria tentando aumentar o poder da pasta para definir medidas que antes eram tomadas pelas entidades, incluindo a gestão de recursos.