Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lira articula apoio da oposição a projeto da moderação dos Poderes

    PL acabaria substituindo a PEC do STF aprovada no Senado, que provocou trocas de acusações entre os ministros do Supremo e o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco

    Raquel Landimda CNN

    em Brasília

    Com o aval de Arthur Lira (PP-AL), o relator do projeto de lei de moderação dos poderes, deputado Alex Manente (Cidadania-SP), vai negociar um acordo para a oposição apoiar o projeto de lei da moderação entre os poderes.

    Ele inicia uma série de conversas na semana que vem com deputados de diferentes partidos para pautar e aprovar o projeto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara no dia 12.

    O PL tem caráter terminativo e seguiria direto para o Senado.

    “Essa é uma pauta que também interessa a oposição porque limita os poderes do Supremo. Acredito que podemos chegar a um acordo”, disse Manente, que se reuniu com Lira para discutir o projeto. Procurado, o presidente da Câmara não se manifestou.

    O PL acabaria substituindo a PEC do STF aprovada no Senado, que provocou trocas de acusações entre os ministros do Supremo e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

    Segundo apurou a CNN, o projeto de lei da moderação dos poderes tem apoio dos ministros da Corte, que o definem como mais “razoável” do que foi aprovado no Senado.

    Ambos os projetos versam sobre as decisões monocráticas dos ministros do STF, mas a PEC é muito mais restritiva.

    Enquanto a PEC acaba com as monocráticas, o PL permite liminares de apenas um ministro no recesso e em casos urgentes. O PL também discute outros assuntos relacionados a atuação do Supremo.

    Esse projeto de lei é fruto de um grupo de discussão de juristas comandado pelo ministro Gilmar Mendes em 2020, quando o presidente da Câmara ainda era Rodrigo Maia.

    O projeto é de autoria do deputado Marcos Pereira e foi resgatado agora após conversas entre Gilmar Mendes e Arthur Lira. Procurado, o ministro não deu entrevista.

    Veja também – Governo conta com atuação de Alckmin em périplo de Dino, dizem fontes