Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula cogita Tebet na Justiça para abrir contraponto a Haddad no Planejamento, dizem fontes

    Ideia é indicar para o Planejamento um nome mais alinhado às ideias do próprio presidente

    Raquel Landimda CNN

    São Paulo

    A indicação de Flávio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu uma corrida pela cadeira do Ministério da Justiça, em um xadrez que pode envolver a equipe econômica e a meta de déficit fiscal zero.

    Segundo fontes ouvidas pela CNN, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) avalia colocar Simone Tebet na pasta da Justiça para abrir espaço no ministério do Planejamento e fazer um contraponto a Fernando Haddad.

    A ideia é indicar para o Planejamento um nome mais alinhado às ideias do próprio Lula, de que não é necessário uma meta de déficit fiscal zero em 2024. Lula deu mais tempo a Haddad para perseguir a meta, mas continua avaliando que não é necessário cortar despesas em ano eleitoral.

    Ele já teve a dobradinha entre ortodoxia e heteredoxia com Antonio Palocci (Fazenda) e Guido Mantega (Planejamento) em seu primeiro mandato e gostava do embate.

    Tebet apontou para Haddad as dificuldades da manter a meta de déficit fiscal zero, mas de forma discreta. A ministra sempre foi muito leal ao titular da Fazenda.

    Também há outro motivo importante para Lula avaliar Tebet na Justiça. Conforme interlocutores, é uma forma de manter uma voz ativa contra o bolsonarismo nas eleições municipais. Tebet teve uma votação expressiva nas últimas eleições presidenciais e teria o simbolismo de ser uma mulher no ministério da Justiça.

    Tebet tem boa relação com vários ministros do STF, passando por Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e André Mendonça. Seu nome é apoiado pelos ministros, mas pode enfrentar resistências no PT, que teme dar palanque a ela para uma candidatura em 2026. Ainda não há definição se o ministério seria desmembrado ou não.

    Tópicos

    Tópicos