Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula critica Moro: “juiz que inventou mentiras para me condenar”

    Ex-presidente ainda declarou que a Eletrobras não pode ser vendida "a preço de nada"

    Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República
    Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República EMERSON NOGUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Douglas PortoEmanuelle Leonesda CNN

    em São Paulo e Brasília

    Ouvir notícia

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou o pré-candidato à Presidência da República Sergio Moro (Podemos), neste sábado (19), ao discursar em um evento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Londrina, no norte do Paraná, afirmando que o ex-juiz inventou uma mentira com procuradores para sua condenação.

    “Esse juiz que inventou uma mentira com os procuradores para me condenar, é o mesmo que condenou trabalhadores rurais de uma cooperativa que serviu alimentos para as escolas, porque eles não conseguiram entregar o alimento que estava contratado, mas entregaram outro. Ele deixou 13 famílias, 13 trabalhadores presos quase 90 dias aqui no Paraná. Ele é um juiz cego, mentiroso, arrogante, que não merece o diploma que teve”, afirmou Lula.

    Moro foi o juiz responsável pela sentença que condenou Lula, em 2017, a 9 anos e 6 meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, relativo ao processo que investigou a compra e reforma de um apartamento tríplex no Guarujá (SP).

    Entretanto, a sentença foi anulada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), por entender que os casos não deveriam ter tramitado na Justiça Federal do Paraná, responsável por julgamentos da operação Lava Jato. A decisão foi acatada pelo plenário da Suprema Corte, em abril do ano passado, por 8 votos a 3. O ex-juiz também foi considerado parcial no caso por 7 votos a 4.

    Procurado pela CNN, o ex-juiz Sergio Moro informou, por meio de sua assessoria, não haver um posicionamento sobre a fala do petista até o momento.

    Privatização da Eletrobras

    Em seu discurso, Lula também abordou o processo de privatização da Eletrobras, criticando a capitalização da estatal de energia.

    “Os deputados têm que aprender uma lição, eles não podem deixar o Tribunal de Contas fazer o que quiser, o Tribunal é um órgão auxiliar do parlamento. Decidiram vender a Eletrobras a preço de nada e sem uma empresa como essa a gente jamais teria como fazer um programa ‘Luz para Todos’ que custou R$ 20 milhões, na sua grande maioria pago pelo governo federal.”

    A Eletrobras está em processo de capitalização aprovado pelo Congresso em 2021 e que tem previsão de ser finalizado ainda no primeiro semestre de 2022. O processo foi aprovado pelo TCU, apesar da discordância do ministro Vital do Rêgo, e pelos acionistas da empresa em Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

    “Uma empresa privada não vai fazer uma ligação de luz elétrica na casa de um pobre que não possa pagar, eu ainda não encontrei esse empresário socialista capaz de dividir tanto seus lucros e fazer benefício pro povo. Vamos ter que eleger muitos deputados e senadores que pensem igual a gente, a gente não pode votar colocando raposa no nosso galinheiro, a desgraçada da raposa vai comer nossas galinhas”, finalizou Lula.

    CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

     

    Mais Recentes da CNN