Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Lula declara R$ 7,4 milhões, e Bolsonaro, R$ 2,3 mi; veja patrimônios de todos os presidenciáveis

    Os 12 candidatos que disputarão a Presidência em 2022 entregaram suas listas de bens ao TSE

    Luciana Amaralda CNN

    Brasília

    Todos os candidatos que disputarão a Presidência nas eleições de 2022 informaram o valor de seus patrimônios ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo para o registro expirava nesta segunda-feira (15).

    O ex-presidente Lula (PT) declarou possuir bens no valor de R$ 7,4 milhões, quantia inferior à informada em 2018, quando estava preso em Curitiba e foi impedido de concorrer à Presidência por causa das condenações na Lava Jato.

    Nas eleições anteriores, os bens do petista somavam R$ 7,98 milhões, cerca de meio milhão a mais, em valores nominais.

    Corrigido pela inflação, o patrimônio de Lula era de cerca de R$ 10 milhões na época, R$ 2,7 milhões a mais do que os valores informados neste ano.

    As condenações do ex-presidente foram anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2021, tornando-o novamente elegível.

    Lula registrou sua chapa no sábado (6), com seu ex-adversário Geraldo Alckmin (PSB) como candidato a vice-presidente.

    O ex-governador de São Paulo declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 1 milhão em bens, valor também inferior ao informado em 2018, quando era de R$ 1,37 milhão. Corrigidos pela inflação, os bens de Alckmin somavam R$ 1,7 milhão.

    O atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), declarou R$ 2,3 milhões à Justiça Eleitoral. Em valores nominais, a quantia é menor do que a informada ao TSE em 2018. Na ocasião, o então candidato declarou ter R$ 2,2 milhões (R$ 2,9 milhões corrigidos pela inflação).

    O candidato a vice na chapa de Bolsonaro, general Walter Braga Netto, que disputa sua primeira eleição, declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 1,6 milhão em bens.

    O ex-governador Ciro Gomes (PDT) declarou um patrimônio de R$ 3 milhões. Em 2018, quando também disputou a Presidência, o pedetista informou ao TSE ter R$ 1,7 milhão (R$ 2,15 milhões corrigidos). A declaração da candidata a vice na chapa de Ciro, Ana Paula Matos (PDT), ainda não está disponível no DivulgaCand.

    A senadora Simone Tebet (MDB) declarou um patrimônio de R$ 2,3 milhões, valor nominal superior ao informado em 2014, quando foi eleita. Naquele ano, seus bens somavam R$ 1,5 milhão (R$ 2,5 milhões corrigidos pela inflação no período).

    A vice dela, a também senadora Mara Gabrilli (PSDB), declarou R$ 12,8 milhões em bens. Em 2018, quando foi eleita, seu patrimônio informado foi de R$ 4,3 milhões (R$ 5,5 milhões em valores corrigidos).

    Registros no TSE

    O pedido de registro representa a etapa final para que as candidaturas sejam analisadas e deferidas pelo TSE. A partir desta terça-feira (16), as campanhas estão liberadas. O primeiro turno das eleições está marcado para 2 de outubro.

    Veja a relação de bens declarados, do maior para o menor:

    • Felipe d’Avila (Novo): R$ 24,6 milhões
    • Pablo Marçal (Pros): R$ 16,9 milhões
    • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): R$ 7,4 milhões
    • Ciro Gomes (PDT): R$ 3 milhões
    • Jair Bolsonaro (PSL): R$ 2,3 milhões
    • Simone Tebet (MDB): R$ 2,3 milhões
    • José Maria Eymael (DC): R$ 1,5 milhões
    • Roberto Jefferson (PTB): R$ 745 mil
    • Soraya Thronicke (União Brasil): R$ 783 mil
    • Sofia Manzano (PCB): R$ 498 mil
    • Vera Lúcia (PSTU): R$ 8.805
    • Léo Péricles (UP): R$ 197,31

    Debate

    As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

    O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.