Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Lula defende emprego “com mais estabilidade”; Bolsonaro critica decisão de Moraes sobre pesquisas

    Presidenciáveis participaram de agendas em Recife e Duque de Caxias nesta sexta-feira

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro
    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro Arte/CNN

    Da CNN

    Os candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) participaram de entrevistas em Recife (PE) e Duque de Caxias (RJ), respectivamente, na manhã desta sexta-feira (14).

    O petista esteve em uma agenda ao lado da candidata ao governo de Pernambuco Marília Arraes (Solidariedade). Na conversa, ele defendeu uma “discussão profunda com os empresários e com o movimento sindical sobre a questão da CLT e dos direitos dos trabalhadores”.

    “A gente não quer uma volta ao passado, a gente só quer garantir que os trabalhadores não sejam tratados como escravos. E a gente também quer garantir que o cara tenha um emprego com mais estabilidade”, disse o ex-presidente.

    “Esse país gerou 20 milhões de empregos com carteira profissional assinada. Hoje, a maioria das pessoas está arrumando emprego em aplicativos, não conheceu seu patrão, não tem registro em carteira”, acrescentou Lula.

    Após a entrevista, Lula seguiu para uma caminhada na capital pernambucana ao lado de Marília Arraes.

    O presidente da República, por sua vez, participou do podcast Paparazzo Rubro-Negro e criticou a decisão do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, que tornou sem efeito as investigações abertas por determinação do Ministério da Justiça e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) sobre os institutos de pesquisa eleitoral.

    “Começou o Cade e a Polícia Federal a investigar instituto de pesquisa. O que ele [Moraes] fez? ‘Não pode investigar’. Ou seja: os institutos vão continuar mentindo. E, nessas mentiras, quantos votos ele arrasta para o outro lado?”, criticou.

    “O seu candidato não é o Lula, o seu candidato é o Alckmin. Você [Moraes] foi secretário de Segurança do Alckmin em São Paulo, o Alckmin era governador. Nós sabemos para quem advogava no passado. E, na verdade, não é o Alckmin com o Lula, é o Alexandre de Moraes com o Lula”, completou o presidente.

    A CNN entrou em contato com as assessorias do presidente do TSE, Alexandre de Moraes, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do ex-governador Geraldo Alckmin e do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e aguarda resposta.

    Depois da entrevista ao podcast, Bolsonaro participou de um comício em Duque de Caxias ao lado do governador fluminense, Cláudio Castro (PL), e aliados. À tarde, o presidente deve seguir para uma agenda em Belo Horizonte com o governador Romeu Zema (Novo).

    *Publicado por Marcelo Tuvuca, com informações de Daniel Reis, Gabriela Bernardes, Lucas Schroeder e Beatriz Carneiro, da CNN