Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula deve fazer reunião ministerial na próxima quinta-feira (15), diz Padilha

    Segundo o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, o presidente da República quer ouvir cada chefe de pasta para fazer o planejamento do próximo período de governo

    Ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha
    Ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha Ton Molina/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    Douglas Portoda CNN

    em São Paulo

    O ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse, nesta segunda-feira (12), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve realizar uma reunião ministerial na próxima quinta-feira (15).

    “O presidente disse que deve fazer, nesta quinta-feira, uma reunião ministerial, que é uma reunião de discussão. Ele quer poder ouvir cada ministro, cada ministra, um certo balanço das suas ações até esse momento e planejar o próximo período do governo. Uma avaliação muito positiva desse início de governo”, explicou Padilha.

    “O presidente Lula reforçou que tudo aquilo que foi planejado, de recriação de programas sociais, de retomada de instâncias de diálogo, de recuperação do papel do Brasil no mundo, conseguimos nesse período. Então, ele quer ouvir de forma detalhada de cada ministro e de cada ministra e poder discutir o próximo período. Então, já pedi para o ministro da Casa Civil [Rui Costa] a preparação dessa reunião essa semana”, continuou.

    O encontro ocorre em meio a uma tensão sobre o Ministério do Turismo. O cargo da chefe da pasta, Daniela Carneiro, está em risco e é discutido como uma possível moeda de troca com o União Brasil para ampliar a base parlamentar do governo federal.

    A legenda também comanda o Desenvolvimento Regional, com o ministro Wáldez Góes, que é ligado ao senador Davi Alcolumbre (União-AP), e as Comunicações, com Juscelino Filho.

    Padilha explicou que o “União Brasil vem apresentado um desejo de reformulação de representação dos três ministros indicados. É absolutamente natural que um partido queira apresentar isso. Não apresentou nada especificamente sobre um ou outro ministro, mas está na pauta discutir com o União Brasil essa reformulação”.

    Citou ainda que Lula “inclusive pediu para que a gente pudesse conduzir esse debate com o União Brasil como também com os outros partidos que queiram fazer essa discussão”.