Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Lula diz que vai ‘regular’ meios de comunicação caso volte ao poder

    Ex-presidente lidera pesquisas eleitorais para 2022; segundo ele, regulamentação também valeria para a internet

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Salvador, na Bahia, nesta quinta-feira (26)
    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Salvador, na Bahia, nesta quinta-feira (26) Cleber Sandres / Framephoto / Estadão Conteúdo

    Rafaela Larada CNN

    em São Paulo

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que vai regular os meios de comunicação caso volte a ocupar o Palácio do Planalto. A fala de Lula aconteceu nesta quinta-feira (26) durante entrevista à Rádio Metropole, de Salvador, na Bahia, durante incursão do ex-presidente pelo Nordeste.

    “Ainda não decidi se sou candidato. Estou conversando com muita gente, ouvindo muito desaforo, leio muito a imprensa e tem setores da imprensa que não querem que eu volte a ser candidato porque se eu voltar, eu vou regular os meios de comunicação nesse país. A gente não pode ficar com a regulamentação de 1962, não é possível. Eu penso que a gente vai fazer uma coisa muito nova”, disse.

    Ao mencionar a regulamentação dos meios de comunicação, Lula afirmou que o mesmo acontecerá com a internet, mas que é preciso definir formas para que a regulamentação “não seja censura”.

    “A regulamentação dos meios de comunicação é do tempo que a gente conversava por carta, de 1962. Olha a revolução que houve. Você acha que a internet não tem que ter regulamentação? Uma regulamentação que não seja censura”, afirmou.

    Ao falar sobre os limites da regulamentação da imprensa, Lula diz que não será nos padrões adotados em Cuba e na China e que não quer controlar a imprensa.

    “Ninguém quer controlar. Eu não quero controlar. Eu não quero modelo de comunicação tipo Cuba, tipo China, eu quero tipo Inglaterra”, afirmou o petista.

    Lula lidera as pesquisas para 2022, mas afirmou que ainda não decidiu se será candidato nas eleições do próximo ano.

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Centro de Convenções de Natal, no Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (25) / Junior / Photopress / Estadão Conteúdo

    Lula elegível

    O ex-presidente voltou ao páreo eleitoral em março após a anulação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) das condenações definidas pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato.

    Em junho, o plenário do Supremo, ao analisar o caso de suspeição do ex-juiz Sergio Moro, determinou a extensão da decisão a todos os processos do ex-presidente em que o ex-magistrado atuou.