Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula planeja fazer do 7 de setembro contraponto a Bolsonaro, dizem aliados

    O governo petista estima gasto de R$ 3,1 milhões e prepara evento com estrutura semelhante à do ano passado na tentativa de ressignificar cerimônia que ficou identificada com a gestão passada

    A ideia é promover uma cerimônia sem conotação partidária, , segundo relatos feitos por assessores do governo à CNN
    A ideia é promover uma cerimônia sem conotação partidária, , segundo relatos feitos por assessores do governo à CNN Cláudio Kbene/PR

    Larissa RodriguesGustavo Uribeda CNN

    Brasília

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) planeja fazer, neste ano, um desfile cívico-militar no 7 de Setembro que represente um contraponto aos que eram promovidos pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

    A ideia, segundo relatos feitos por assessores do governo à CNN, é promover uma cerimônia do tamanho da realizada pelo ex-mandatário do Palácio do Planalto, mas sem conotação partidária.

    O objetivo é tentar dissociar o 7 de Setembro da gestão passada. Em anos anteriores, Bolsonaro costumava promover eventos político-partidários, com a grande presença de apoiadores, depois do desfile na Esplanada dos Ministérios.

    Por isso, auxiliares palacianos defendem que, no dia, Lula evite fazer discurso público, diferenciando-se de seu antecessor. O governo federal avalia ainda adotar um slogan que remeta o feriado nacional a uma data de todos os brasileiros.

    Em contrato publicado no “Diário Oficial da União”, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República estima um gasto de R$ 3,1 milhões com “planejamento, coordenação, supervisão e execução” da festividade.

    Em 2022, ano do Bicentenário da Independência, a previsão da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República foi de R$ 3,4 milhões, em valor corrigido pela inflação do período.

    Para este ano, o edital aberto pelo governo petista calcula uma capacidade de público de cerca de 40 mil pessoas, “sendo 30 mil acomodadas nas arquibancadas e 10 mil pessoas de público circulante nas imediações do desfile”.

    VÍDEO – Bolsonaro: Pix a sobrinho era para apostas na Mega-Sena

    Segurança do evento

    Outra preocupação do Palácio do Planalto é com a segurança do evento. Há quase um mês, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) tem discutido com os ministérios da Defesa e da Secretaria de Comunicação Social da Presidência como será o reforço de policiamento na área do evento de 7 de setembro.

    Pelo menos 2 mil policiais militares do Distrito Federal também serão convocados para reforçar a segurança na Esplanada dos Ministérios. Manifestações não poderão ocorrer no local.

    Esse será o primeiro desfile de 7 de setembro neste terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A preocupação do Planalto com a segurança das autoridades é grande, além do cuidado com os prédios públicos para que não se repita cenas como as dos atentados criminosos de 8 de janeiro