Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula prorroga por mais 30 dias GLO em portos e aeroportos

    Desde novembro de 2023, 3.178 pessoas foram presas e 172,3 toneladas de drogas foram apreendidas

    GLO ainda apreendeu 282 armas, sendo 30 fuzis, e 11,2 mil munições, sendo 10 granadas
    GLO ainda apreendeu 282 armas, sendo 30 fuzis, e 11,2 mil munições, sendo 10 granadas Tomaz Silva/Agência Brasil

    Douglas Portoda CNN São Paulo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prorrogou, nesta sexta-feira (3), por mais 30 dias, a Garantia de Lei e da Ordem (GLO) que autoriza militares do Exército, da Marinha e da Força Aérea Brasileira (FAB) a atuarem no combate ao tráfico de drogas e de armas em portos e aeroportos do país.

    Agora, a GLO, que tinha validade até hoje, continuará até 4 de junho.

    A decisão foi tomada após um parecer apresentado pelos ministros da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, e da Defesa, José Múcio Monteiro, com a anuência do ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.

    De acordo com o governo, para acontecer a prorrogação foi levada em conta a pendência de conclusão de algumas medidas e a avaliação dos bons resultados que foram alcançados.

    O Ministério da Justiça disse que o conhecimento gerado e as ações de inteligência desenvolvidas e aprimoradas “representam um legado à gestão da segurança pública no país e, em especial, aos cidadãos brasileiros”.

    A autorização para a realização da GLO foi dada em novembro de 2023 por Lula.

    O que a GLO permite o governo a fazer?

    A partir da medida, o governo federal, por meio das Forças Armadas e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), pode atuar em ações no Porto do Rio de Janeiro, no Porto de Itaguaí (RJ) e no Porto de Santos (SP), no Aeroporto do Galeão (RJ) e no Aeroporto de Guarulhos (SP).

    A GLO tem validade apenas em territórios federais.

    Quais são os resultados da GLO?

    Desde novembro, foram apreendidas:

    • 172,3 toneladas de drogas, sendo 12,4 toneladas de cocaína e 5,4 toneladas de pasta-base de cocaína;
    • 282 armas, sendo 30 fuzis; e
    • 11,2 mil munições aprendidas, sendo 10 granadas.

    Ainda foram presas 3.178 pessoas. Também houve 11,2 mil fiscalizações em embarcações, 107,6 mil cargas inspecionadas e 7,8 mil contêineres vistoriados.

    Qual valor foi gasto com a GLO?

    O valor gasto em diárias e custos operacionais foi de R$ 215,6 milhões, divididos da seguinte maneira:

    • Polícia Federal (R$ 3,2 milhões);
    • Força Nacional (R$ 1,5 milhão);
    • Forças Armadas (R$ 182 milhões); e
    • Polícia Rodoviária Federal (R$ 28 milhões).