Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula repete Bolsonaro e mantém valor anual de doação à agência da ONU na Palestina

    Tanto em 2022 quanto em 2023, o governo brasileiro doou US$ 75 mil à organização; dinheiro ajuda civis palestinos na região da Faixa de Gaza

    Lula segurou a bandeira da Palestina durante evento em Brasília
    Lula segurou a bandeira da Palestina durante evento em Brasília 04/03/2024 - Ricardo Stuckert/PR

    Luciana Amaralda CNN

    Brasília

    Apesar do discurso em defesa da criação de um Estado palestino, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apenas manteve o valor anual doado pelo Brasil à Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina (UNRWA) em 2023, sem nenhum aumento da cifra na comparação com o último ano da gestão Jair Bolsonaro (PL).

    Tanto em 2022 quanto em 2023, o governo brasileiro doou US$ 75 mil, totalizando US$ 150 mil nos últimos dois anos à agência, informou a assessoria da UNRWA à CNN. Essas doações aconteceram antes do início da guerra entre Israel e Hamas.

    O Ministério das Relações Exteriores informou que, desde 2008, o Brasil doou cerca de US$ 20 milhões, entre contribuições financeiras e doações em espécie.

    A maior parte dos repasses é dedicada a bancar as atividades promovidas pela agência no dia a dia aos refugiados palestinos, como educação básica, serviços de saúde e melhorias de infraestrutura. Até o momento, em 2024, o governo brasileiro não fez doações para a UNRWA.

    No mês passado, o presidente Lula disse que o Brasil vai fazer uma nova doação para a agência. A fala ocorreu em meio aos anúncios de vários países, como os Estados Unidos, de diminuir ou cortar o apoio à agência devido a denúncias de acobertamento a colaboradores da UNRWA que estariam ao lado do Hamas.

    A CNN apurou que ainda não há uma definição de valor para essa nova doação, nem data para ela acontecer. A questão é discutida entre a Presidência da República e o Ministério das Relações Exteriores, por exemplo.

    No ranking de doadores de 2022, o Brasil aparece no 66º lugar, com os US$ 75 mil. O ranking de doadores é composto não só por países, mas também fundações, entidades e empresas privadas, entre outros.

    Em primeiro lugar estão os Estados Unidos com quase US$ 344 milhões doados naquele ano. Em seguida vêm a Alemanha com US$ 202 milhões e a União Europeia com US$ 114,1 milhões.

    Ainda não consta o ranking completo dos doadores do ano passado no portal da UNRWA. De acordo com a agência, a doação brasileira em 2023 aconteceu em setembro.

    O departamento de comunicação e relações exteriores da UNRWA afirmou à CNN que o Brasil tem ajudado regularmente tanto com contribuições financeiras quanto com doações de arroz para os refugiados palestinos.

    Em nota divulgada à imprensa em janeiro, o Ministério das Relações Exteriores afirmou que “a população civil palestina na região [de Gaza] e os esforços de ajuda humanitária têm na UNRWA um ponto de apoio indispensável”.