Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Marinha demite militar que participou de atos criminosos em Brasília

    Capitão da reserva ocupava cargo no Ministério da Defesa, pelo qual recebia cerca de R$ 35 mil por mês

    O capitão de mar e guerra Vilmar José Furtuna postou em suas redes sociais foto mostrando sua participação em atos criminosos em Brasília
    O capitão de mar e guerra Vilmar José Furtuna postou em suas redes sociais foto mostrando sua participação em atos criminosos em Brasília Reprodução/redes sociais

    Leonardo Ribbeiroda CNN Em Brasília

    Seguindo a mesma decisão do Exército, que demitiu um coronel da reserva por participar dos atos criminosos de domingo (8), a Marinha do Brasil confirmou nesta terça-feira (10) que dispensou o capitão de mar e guerra Vilmar José Furtuna.

    Também da reserva, ele ocupava cargo por tempo determinado no Ministério da Defesa. Pelo salário e função, segundo o Portal da Transparência, recebia aproximadamente R$ 35 mil por mês.

    A decisão de dispensa-lo, segundo a Marinha, está ligada ao fato de fotos do militar apoiando os atos antidemocráticos terem circulado na internet.

     

    O Regulamento Disciplinar das Forças Armadas, o que inclui a Marinha, proíbe militares de participarem de atos políticos, sobretudo associados a vandalismo e contra ordem constitucional. A regra vale até mesmo para quem não está mais na ativa, mas compõe a chamada reserva remunerada.

    A CNN tentou contato com o comandante, mas até o momento não obteve retorno.