Ciro Nogueira e Flávia Arruda são afastados para tratar de “assuntos particulares”

Segundo despachos publicados no Diário Oficial da União, ambos voltam ao governo na próxima semana

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Em despachos publicados no Diário Oficial da União na última quarta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro (PL) afastou os ministros Flávia Arruda (PL), da Secretaria de Governo, e Ciro Nogueira (Progressistas), da Casa Civil.

Flávia ficará afastada até o dia 21 de janeiro, enquanto o afastamento de Ciro Nogueira vai até a próxima segunda-feira (17). Segundo o texto do Diário Oficial, os ministros foram afastados para “tratar de assuntos particulares”.

Segundo a analista política da CNN Thais Arbex, líderes do Congresso passaram a defender a demissão da ministra da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro.

A falta de interlocução com a base governista teria passado a ser cada vez mais frequente e parlamentares reclamaram de acordos para destinação de recursos que não teriam sido cumpridos, diz a analista.

Outro analista da CNN, Caio Junqueira disse que a insatisfação de parte da base aliada com a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, teria afetando a relação com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e consequentemente a relação entre os dois principais partidos que sustentam o governo.

Flávia Arruda, que é deputada federal, foi empossada no dia 6 de abril de 2021 em uma reforma ministerial promovida por Jair Bolsonaro, que colocou no governo outros nomes como Walter Braga Netto (Defesa), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil) e Carlos Alberto França (Relações Exteriores).

As mudanças ocorreram depois da divulgação da carta de demissão de Fernando Azevedo e Silva, então ministro da Defesa.

Mais Recentes da CNN