Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mirando eleição da Câmara, Lira deve criar cinco novas comissões

    A menos de dez dias das eleições na Câmara dos Deputados, Arthur Lira, atual presidente e candidato à reeleição, deve criar cinco novas comissões temáticas para acomodar aliados

    Tainá Farfanda CNN

    em Brasília

    O atual presidente da Câmara dos Deputados e candidato à reeleição, Arthur Lira (PP-AL), deve criar cinco novas comissões temáticas para acomodar aliados e atender interesses, mirando as eleições da Casa.

    De acordo com líderes da Câmara ouvidos pela CNN, ainda não foi definido quais serão as comissões criadas. “A decisão está tomada. Falta o formato”, afirmou um parlamentar de forma reservada.

    Uma das justificativas será a ampliação de áreas temáticas no novo governo, devido à reforma feita por Lula. Com cinco novas comissões, há mais espaço para acordos políticos e distribuição de cargos. “Serão comissões menores, para privilegiar os partidos pequenos”, disse outro líder.

    A criação das cinco comissões será via projeto de resolução. Não necessariamente no início da nova legislatura, que começa dia 1° de fevereiro, mas dentro do calendário das comissões.

    De acordo com interlocutores da presidência da Casa, o “projeto será discutido e proposto após eleição da mesa”.

    Mirando as eleições, Lira já aumentou a cota parlamentar e redistribuiu os cargos das lideranças pelo tamanho dos partidos, atendendo, especialmente, o PL. Ele também conseguiu, até o apagar das luzes de 2022, executar recursos de RP9, também conhecidos como “orçamento secreto”, sobre o qual Lira tinha poder de distribuição.

    PT e partidos do chamado “centrão” negociam cargos em outros postos de comando da Casa, como as comissões permanentes e a mesa diretora. Durante a campanha eleitoral, Lira chegou a fazer promessas para alguns desses partidos de centro e direita. Com a vitória de Lula e o apoio declarado do PT à sua reeleição, o presidente da Câmara teve que rever as promessas e fazer rearranjos.

    O PL, de Jair Bolsonaro, é a maior bancada da nova legislatura, com 99 deputados. O Partido dos Trabalhadores (PT), Lula, tem a segunda maior, com 81 parlamentares.

    A divisão dos comandos das comissões acontece posteriormente, mas muitos acordos são feitos ainda na eleição e usados como moeda de troca. As maiores bancadas, geralmente, têm preferência na escolha.

    Com o apoio declarado do PT, a tendência é que Lira enfrente apenas candidaturas sem grande poder de competitividade, como do Novo e PSOL. Este que já lançou o nome de Chico Alencar.