Molica: Diminuir o isolamento é ótimo, mas é preciso ter critério

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (11), o comentarista Fernando Molica analisa a redução para sete dias da quarentena para pessoas com quadros leves de Covid-19

Gabriel Fernedada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No Liberdade de Opinião desta terça-feira (11), Fernando Molica comentou a redução, de dez para sete dias, do prazo de quarentena para pessoas com quadros leves de Covid-19.

Molica disse ser difícil fazer uma avaliação sem ter a disposição todos os dados sobre a doença no Brasil. “A última vez que atualizaram o painel do Coronavírus do Ministério da Saúde foi às 17h50 do dia 9 de dezembro, há mais de um mês. Você não tem uma noção oficial da evolução da doença. Estamos em um apagão de dados.

Ele também questionou também os critérios utilizados pelo Ministério da Saúde e como funcionaria essa quarentena para os infectados.

Que quarentena é essa? Como se define o primeiro dia de infecção? Se você não sabe o dia zero, como vai saber o 5º, 7º ou 10º? Fica difícil tomar decisão, e isso não ficou claro por parte do Ministério da Saúde”, afirmou.

“Falam do Reino Unido e dos Estados Unidos, mas no Reino Unido a testagem é mais simples, no Brasil é difícil fazer teste. Nada contra diminuição de quarentena, mas pior é sair espalhando vírus, faltou definir critérios claros.

“Tudo que pudermos fazer para diminuir o isolamento é ótimo, mas tem que ter critério“, completou Molica.

Por fim, o comentarista elogiou o andamento da campanha de vacinação, dizendo que está “indo bem”, mas salientou que a situação poderia estar melhor se não fossem ações tardias do Governo Federal.

Convite a Geraldo Alckmin

O presidente do Solidariedade, o deputado Paulinho da Força, se reuniu na segunda-feira (10) com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin para reforçar o convite de filiação ao partido e uma eventual indicação para concorrer ao lado do ex-presidente Lula como vice nas eleições de 2022. Alckmin deixou o PSDB no fim do ano passado após três décadas e mantém conversas com uma série de legendas para definir seu destino.

Papa Francisco incentiva vacinação

Durante encontro com diplomatas de quase duzentos países, o papa Francisco afirmou apoiar campanhas de vacinação contra a Covid-19, classificando os cuidados com a saúde como “obrigação moral”. O pontífice também condenou a “desinformação ideológica sem base” e ressaltou a importância de uma distribuição mais igualitária dos imunizantes.

Reajuste salarial para policiais

O reajuste salarial previsto pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para agentes federais de segurança pode não sair do papel. Bolsonaro tem sido aconselhado a desistir da proposta para evitar uma paralisação geral do funcionalismo público, que também pede uma readequação da remuneração.

O Liberdade de Opinião teve a participação de Fernando Molica e Boris Casoy. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN