Molica: É fundamental discutir a política fiscal e econômica que queremos para o país

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (7), o comentarista Fernando Molica analisa o artigo publicado pelo ex-ministro Guido Mantega com criticas ao teto de gastos

Gabriel Fernedada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No Liberdade de Opinião desta sexta-feira (7), Fernando Molica analisou o artigo publicado pelo ex-ministro Guido Mantega, no qual ele critica o teto de gastos implementado em 2017 pelo governo de Michel Temer (MDB).

Em um artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo na última terça-feira (4), Mantega fez diversas críticas ao teto de gastos, que, segundo ele, produziu uma série de distorções na gestão orçamentária.

Para Molica, a discussão sobre assuntos de viés político e econômico faz parte da democracia e a fala de Mantega não foge dessa discussão democrática. “A discussão agora é normal da democracia. Há os que defendem maior participação do estado na economia, como os petistas, e há visão mais privatista, mais liberal“, disse.

“É fundamental ter essa discussão: queremos manter essa política fiscal e econômica? O teto de gastos deve ser mantido? É isso que tem que ser feito na eleição. Muita gente vai gostar e muita não vai gostar, isso é a democracia”, completou.

Molica analisou também a situação da reforma trabalhista. O comentarista enfatizou que o assunto também vale discussão, e que existem pontos importantes que podem ser atualizados.

A reforma trabalhista introduziu que o negociado vale mais que o legislado. É complicado, há pontos que merecem rediscussão, como trabalho intermitente, divisão das férias… Merece ser discutido, há pontos importantes de modernização, como impostos mais justos. Para isso, [é preciso] ter campanha eleitoral séria.

O Liberdade de Opinião teve a participação de Fernando Molica e Pedro Horta. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN