Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Moraes autoriza PF a investigar suposto patrocínio de deputado a atos antidemocráticos

    Corporação vai apurar envolvimento do parlamentar Tenente-Coronel Zucco (Republicanos-RS) nas ações do Rio Grande do Sul e de Brasília

    Deputado Tenente-Coronel Zucco
    Deputado Tenente-Coronel Zucco Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

    Lucas Mendesda CNN

    em Brasília

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Polícia Federal (PF) a investigar o possível envolvimento do deputado federal Tenente-Coronel Zucco (Republicanos-RS) em atos antidemocráticos por meio de “patrocínio e incentivo”.

    “Encaminhem-se os autos à Polícia Federal para continuidade das investigações”, disse Moraes na decisão de 17 de maio.

    O caso chegou ao Supremo a partir de notícia de fato apresentada ao Ministério Público Federal (MPF). Segundo a acusação, Zucco “estaria perpetrando crimes mediante patrocínio e incentivo a atos antidemocráticos, seja em território gaúcho, seja na cidade de Brasília/DF”.

    No documento, a Procuradoria não cita diretamente a invasão dos Três Poderes, em Brasília, em 8 de janeiro.

    O MPF entendeu que o caso deveria ser remetido ao STF pelo foro por prerrogativa de função do deputado na Corte. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) determinou o envio do caso para o Supremo.

    Moraes é relator das investigações no STF sobre atos contra a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e sobre os ataques de 8 de janeiro.

    A CNN entrou em contato com a assessoria do deputado, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem. O espaço segue aberto.