Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Moro será titular da Comissão de Constituição e Justiça no Senado; veja integrantes

    Davi Alcolumbre (União Brasil-AP) foi eleito presidente da CCJ por aclamação

    Sergio Moro, senador do União Brasil pelo Paraná
    Sergio Moro, senador do União Brasil pelo Paraná ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Douglas Portoda CNN*

    em São Paulo

    O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) será titular da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) após definição, nesta quarta-feira (8), dos 27 nomes que integram o principal colegiado da Casa.

    Cabia ao União Brasil a primeira indicação do nome para presidência da CCJ, que ficou novamente com Davi Alcolumbre, parlamentar pelo Amapá, após eleição por aclamação. O cargo de vice-presidente, até o momento, está vago.

    Depois da confirmação da vitória de Rodrigo Pacheco (PSD-MG) na Presidência do Senado, havia um certo consenso nos bastidores de que a liderança da principal comissão do Senado deveria ficar novamente com Alcolumbre, um dos principais articuladores da reeleição do senador por Minas Gerais.

    “Esta é a comissão mais importante do Senado. Todos teremos um desafio muito grande nesta quadra histórica do Parlamento brasileiro. Todos nós temos nossas responsabilidades e nossos compromissos, independentemente do partido”, declarou Alcolumbre.

    Os senadores do bloco parlamentar Vanguarda, composto por Progressistas, PL e Novo não participaram da votação. Segundo manifestação de Flávio Bolsonaro (PL-RJ), havia discordância do bloco sobre como vem sendo conduzida a eleição para a presidência das comissões.

    A CCJ é responsável por analisar indicações para o Supremo Tribunal Federal (STF), tribunais superiores e outros órgãos. Ainda faz o controle da constitucionalidade e juridicidade de propostas que são apresentadas. Também opina sobre temas como o direito civil, comercial, penal, processual e eleitoral, estado de defesa, sítio e intervenção.

    Veja os titulares por bloco parlamentar:

    Resistência Democrática (PT, PSB e PSD)

    • Senador Omar Aziz (PSD-AM) 
    • Senador Angelo Coronel (PSD-BA) 
    • Senador Otto Alencar (PSD-BA) 
    • Senadora Eliziane Gama (PSD-MA)
    • Senador Lucas Barreto (PSD-AP) 
    • Senador Fabiano Contarato (PT-ES) 
    • Senador Rogério Carvalho (PT-SE) 
    • Senadora Augusta Brito (PT-CE) 
    • Senadora Ana Paula Lobato (PSB-MA) 

    Democracia (União Brasil, MDB, Podemos, PDT, Rede e PSDB)

    • Senador Davi Alcolumbre (União Brasil-AP) 
    • Senador Sergio Moro (União Brasil-PR) 
    • Senador Marcio Bittar (União Brasil-AC) 
    • Senador Eduardo Braga (MDB-AM)
    • Senador Renan Calheiros (MDB-AL)
    • Senador Jader Barbalho (MDB-PA)
    • Senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)
    • Senador Marcos do Val (Podemos-ES)
    • Senador Weverton (PDT-MA)
    • Senador Plínio Valério (PSDB-AM)

    Vanguarda (PL, PP, Republicanos e Novo)

    • Senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ)
    • Senador Carlos Portinho (PL-RJ)
    • Senador Magno Malta (PL-ES)
    • Senador Eduardo Girão (Novo-CE)
    • Senador Ciro Nogueira (PP-PI)
    • Senador Esperidião Amin (PP-SC)
    • Senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR)

    (*Com informações da Agência Senado)