Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Não é não”: Câmara aprova protocolo de prevenção à violência contra mulheres em shows e casas noturnas

    Texto vai à sanção presidencial; protocolo faz referência ao movimento internacional "Me Too"

    Mayara da Pazda CNN

    Brasília

    A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) o projeto de lei que cria um protocolo de prevenção à violência contra mulheres em shows com bebidas alcóolicas, casas noturnas e de competições esportivas e espetáculos musicais em locais fechados. O texto vai à sanção.

    O protocolo é conhecido como “Não é Não”, em referência ao movimento internacional “Me Too”.

    As regras se aplicam a agressões com constrangimento (quando há insistência em uma interação após discordância da mulher) e violência (quando houver uso da força que resulte em lesão, morte ou danos previstos em lei).

    Pelo texto, os estabelecimentos deverão monitorar possíveis situações de agressão.

    Se registrado um episódio, o local poderá adotar medidas internas para cessar a violência.

    Segundo o protocolo, os comércios deverão:

    • proteger a mulher;
    • adotar as medidas de apoio previstas;
    • afastar a vítima do agressor, inclusive do seu alcance visual;
    • garantir à mulher a escolha de seu acompanhante;
    • colaborar para a identificação das possíveis testemunhas;
    • solicitar o comparecimento da Polícia Militar ou do agente público competente;
    • isolar o local específico onde existam vestígios da violência, até a chegada da Polícia Militar ou do agente público competente;
    • garantir o acesso às imagens à Polícia Civil, à perícia oficial e aos diretamente envolvidos;
    • preservar por, no mínimo, 30 dias, as imagens; e;
    • garantir os direitos da denunciante.

    A proposta destaca que as regras não se aplicam a ambientes ou eventos religiosos.

    Tópicos

    Tópicos